Diário queniano insta Kibaki a dirimir rixas no governo

Nairobi- Quénia (PANA) -- O diário queniano The Daily Nation pediu ao presidente Mwai Kibaki que "reaja rapidamente" com vista a pôr fim os conflitos internos no seio do governo da Aliança Nacional Arco-Íris (NARC).
O jornal que é muito influente disse, num artigo muito firme, que a guerra entre as facções da coligação que agrupa 14 partidos era uma vergonha para o NACR.
The Nation refere-se à longa disputa entre o Partido Democrático Liberal (LDP) de Raila Odinga, ministro das Obras públicas, e o Partido Democrático (DP) de Kibaki que mina a coligação.
Esta briga deve-se parcialmente à recusa de Kibaki de aplicar o acordo concluído entre o LDP e o DP sobre a partilha do poder numa base equitativa de 50-50.
O LDP sustenta que a estrutura actual do poder tende a favorecer o DP.
Por outro ldao, no fim-de-semana passado, uma facção aliada ao DP reclamou a exoneração de Raila, acusando-o de perigar o governo.
Este pedido provocou uma viva reacção dos líderes de todas as correntes que o julgaram como sendo "anti-democrático e de mau gosto".
Segundo o acordo concluído entre as duas partes, Raila, uma figura carismática, devia igualmente ser nomeado primeiro- ministro.
Mas o governo revela-se muito desconfiado e argumenta que a criação de um posto de primeiro-ministro poderá mergulhar o país no caos porque o poder será bipolar.
É neste contexto que, 10 meses após a sua chegada ao poder, "nem tudo é um mar de rosas no seio da NARC onde as facções em guerra acusam-se e insultam-se mutuamente", constata o jornal, concluíndo que a NARC "é uma vergonha para o país".

15 Outubro 2003 11:57:00


xhtml CSS