Desflorestação suscita preocupações em Bandundu (RDC)

Kinshasa- RD Congo (PANA) -- A desflorestação, que provoca o desaparecimento dos ecossistemas florestais, vegetais e animais, bem como a infertilidade do sol, baixa de produção e aumento dos preços da madeira e do carvão de cozinha, suscita grandes preocupações na província de Bandundu (sudeste da RD Congo).
Os pesquisadores da Associação para a conservação de madeiras e ecossistemas (ACBE), uma ONG ecológica que opera desde 1987 nesta província, justifica estas inquietudes pelo facto desta região, que outroura era um tapete verde rico em ecossistemas florestais, ou seja 73 por cento de florestas numa superfície global de 3.
404 km2, ser hoje vítima de uma desflorestação acelerada e perigosa.
Segundo os pesquisadores da ACBE, no total, 40 por cento das florestas de Bandundu foram destruídas num espaço de vinte anos (entre 1980 e 2002), devido principalmente a uma agricultura intensa e ao desreipeito pelas normas agrícolas e de exploração florestal, bem como à busca maçica de lenhas de aquecimento.
A ACBE considera urgente executar-se acções na maioria das zonas administrativas afectadas pela degradação ambiental devido à ignorância da população rural que só tem a cultura da terra como actividade geradora de receitas.
Em muitas localidades, constata-se um sinal precursor da perda definitiva das floresta, de que poderão estar privadas as gerações vindouras, se os poderes públicos não tomarem cuidados sem delongas.
Segundo a ACBE, as soluções passam pela aplicação dos quatro programas do Plano de acção florestal tropical (PAFT) da FAO (Organização das Nações Unidas para agricultura e alimentação) que abrange todas actividades flrorestais, o desenvolvimento rural, energia/madeira, conservação dos ecossistemas e reflorestação.
Deste plano de acção devem também constar programas de educação de massa sobre as vantagens da conservação da natureza e da protecção ambiental, indicam os responsáveis da ONG congolesa.

13 Fevereiro 2003 18:13:00


xhtml CSS