Demissão de diretor-geral da companhia aérea pan-africana ASKY

Lomé, Togo (PANA) - O diretor-geral da companhia pan-africana de transporte aéreo ASKY, o Etíope Yissehak Zewoldi, demitiu-se do seu cargo, anuncia um comunicado divulgado quarta-feira no site da empresa.

Segundo o comunicado, a demissão de Zewoldi vai ter efeito a partir de 15 de maio próximo e nenhum nome foi ainda citado para a sua substituição.

"Durante os 19 últimos meses, Yissehak Zewoldi trabalhou no posicionamento da companhia aérea ASKY como líder na África Ocidental e Central. Agradecemos-lhe pela sua dedicação e pelas fundações sólidas que colocou para permitir à empresa avançar. A ASKY aprecia a experiência e a liderança de Yissehak Zewoldi e deseja-lhe o melhor para o futuro", sublinhou o comunicado.

A companhia não revela o motivo da demissão, mas nos últimos tempos um braço de ferro opõe o diretor-geral da companhia ao pessoal a respeito dum projeto de despedimento de 13 trabalhadores entre o pessoal navegante comercial (aeromoças e aeromoços).

O problema foi discutido a 22 de janeiro e a direção invoca um défice depois de múltiplas dificuldades e prejuízos durante a crise da epidemia do Ébola que afetou as finanças da companhia.

O diretor-geral da ASKY era regularmante acusado de gelar as promoções e a reinserção social do pessoal "sem razões validas", enquanto os da direção e dos serviços das operações são mantidos.

A ASKY, que iniciou as suas operações a 15 de janeiro de 2010, tem a sua sede e hub na capital togolesa, Lomé. Ela possui uma frota de sete aviões e serve 22 cidades e 19 países da África Ocidental e Central, tendo como parceiro técnico e estratégico a Ethiopian Airlines.

-0- PANA FAA/JSG/MAR/TON 06maio2015

06 Maio 2015 15:24:11




xhtml CSS