Delegação da Internacional Socialista arbitra conflito partidário na Côte d'Ivoire

Abidjan, Côte d'Ivoire (PANA) - Uma delegação da Internacional Socialista (IS) começou esta sexta-feira uma missão de mediação no seio da Frente Popular Ivoiriens (FPI), oposição,  abalada por uma forte crise interna marcada por uma divergência estratégica.

Aquando da sua chegada a Abidjan, o presidente para África  da IS e presidente do Partido Social-Democrata do Benin, Emmanuel Golou, declarou ter vindo reunir-se com todas as diferentes correntes para que a paz reine no seio da FPI.

"Vamos ouvi-los. Vamos fazer observações para que as coisas possam avançar", sublinhou o chefe da delegação da IS.

Por sua vez, o vice-presidente da IS e presidente da coligação das Forças Democráticas da Mauritânia, Ahmed Ould Daddah, frisou que a metodologia será a de conversar com os líderes da FPI sobre os problemas que assolam o partido e perspetivar pistas de resolução.

Faz igualmente parte desta comitiva, cuja missão termina a 2 de fevereiro próximo, um membro do Partido Socialista senegalês, Gorgui Ciss.

Por causa dum anúncio do quarto congresso ordinário que devia ter lugar em dezembro último para a renovação dos órgãos dirigentes da FPI, dois campos opostos desencadearam uma "guerra aberta" pelo controlo do partido.

O presidente da FPI, Pascal Affi N'Guessan, pôde obter, por decisão judiciare, o adiamento do congresso e a anulação da candidatura do ex-Presidente ivoiriense, Laurent Gbagbo (detido no Tribunal Penal Internacional desde novembro de 2011) à presidência do partido.

Já fracassaram duas reuniões entre a direição atual e o comité de controlo para conciliar as posições antagónicas.

-0- PANA BAL/TBM/DIM/DD 31jan2015

31 Janeiro 2015 21:00:23




xhtml CSS