Degradação do estado de saúde de Mandela faz manchete na imprensa nigeriana

Lagos, Nigéria (PANA) - A nova degradação do estado de saúde de Nelson Mandela, anunciada pela Presidência sul-africana domingo à noite, foi amplamente retomada pela imprensa nigeriana segunda-feira.

Segundo a imprensa sul-africana, que citou o porta-voz presidencial, Mac Maharaj, o estado de saúde do ex-Presidente é doravante "crítico" e que o Presidente Jacob Zuma lhe visitou num hospital de Pretória, onde está a ser tratado por uma infeção pulmonar.

"Mandela num estado crítico", titulou o Vanguard, enquanto títulos semelhantes também fizeram manchete noutros jornais como The Guardian ("Mandela, doravante num estado crítico, segundo a Presidência"),  Leadership ("Estado de saúde de Nelson Mandela degrada-se"), Tribune ("Mundo retém o seu fôlego para Mandela - últimas 24 horas muito críticas") e Punch ("Nelson Mandela num estado crítico no hospital").

O estado de saúde de Mandela, que ficou internado frequentemente nos últimos tempos por uma infeção pulmonar recorrente que remonta a 1988, quando contraiu a tuberculose na prisão, é seguido com  muita atenção na Nigéria, país que desempenhou um papel determinante no fim do Apartheid, na África do Sul.

Segundo a enciclopédia online Wikipédia, a Associação Americana dos Hospitais recomenda aos médicos o uso da expressão "estado crítico", quando os sinais vitais de um paciente são instáveis e abaixo dos limites normais.

Neste estado, o paciente pode ficar inconsciente e os indicadores são desfavoráveis.

Depois do internamento de Mandela, a 08 de junho, a Presidência sul-africana declarou que ele estava num "estado grave mas estável".

Ficou neste estado até domingo à noite, onde a sua situação se tornou "crítica".

-0- PANA SEG/FJG/JSG/MAR/IZ 24junho2013

24 يونيو 2013 16:21:58


xhtml CSS