Crise abala principal partido da oposição no Burkina Faso

Ouagadougou, Burkina Faso (PANA) – A União para o Progresso e Mudança (UPC), principal partido da oposição política no Burkina Faso, atravessa uma crise interna em que o seu segundo vice-presidente foi suspenso, soube-se domingo de fonte partidária.

No termo duma sessão ordinária do partido organizada sábado, em Ouagadougou, foi decidido « suspender do Secretariado Executivo Nacional o responsável Louis Armand Ouali, segundo vice-presidente do partido para os Assuntos Políticos, propor a sua exclusão e encetar contra o responsável Bruno Kafando um procedimento disciplinar”.

Num comunicado, o partido de Zéphirin Diabré, candidato classificado segundo nas presidenciais, explicou que « há algum tempo chegou ao conhecimento da direção da UPC a divulgação de escritos na imprensa que tendem a revelar que há uma crise no seio do partido ».

O partido revelou que alguns dos seus militantes « são manipulados, instrumentalizados e encomendados para, certamente, uma missão de desestabilização quase impossível do partido ».

"São intenções claras de manchar a imagem do partido e prejudicar a sua credibilidade. É igualmente uma traição », denunciou a UPC que lembra que "infelizmente o partido não está à venda".

A UPC, nestas vésperas das eleições autárquicas, exorta os seus militantes e simpatizantes a manter a sua confiança no partido que "funcionam normalmente e regularmente", conclui o comunicado.

As eleições autárquicas no Burkina Faso vão decorrer a 22 de maio próximo.

-0- PANA NDT/TBM/MAR/IZ 18abril2016

18 Abril 2016 11:44:24


xhtml CSS