Côte d'Ivoire fecha fronteiras e suspende rádios e televisões

Abidjan, Côte d'Ivoire (PANA) – As autoridades ivoirienses decidiram encerrar as fronteiras do país e suspender as cadeias de rádio e televisão internacionais de informação por terem alegadamente publicado os resultados da segunda volta das eleições presidenciais que dão vitória ao candidato da oposição, o ex-primeiro-ministro Alassane Dramane Ouattara.

Diante da subida das tensões pós-eleitorais, o Exército decidiu encerrar todas as fronteiras terrestres, marítimas e aéreas da Côte d'Ivoire « até nova ordem ».

Por outro lado, num comunicado lido quinta-feira nas antenas da televisão nacional, o Conselho Nacional da Comunicação Audiovisual (CNCA) exortou quinta-feira à noite os responsáveis da cadeia Canal+Horizon a suspender as rádios e as televisões que emitem na Côte d'Ivoire a partir da sua frequência.

Esta decisão segue-se à divulgação por estas rádios e televisões dos resultados da segunda volta das presidenciais proclamados pelo presidente da Comissão Eleitoral Independente (CEI) , Youssouf Bakayoko, num hotel de Abidjan, que atribuem a Alassane Ouattara 54,1 porcento contra 45,9 porcento para o Presidente cessante, Laurent Gbagbo.

Segundo as disposições legais, a CEI tinha até 1 de Dezembro à meia-noite para divulgar os resultados provisórios das eleições presidenciais de 28 de Novembro, mas como não o fez cabia ao Conselho Constitucional gerir o dossiê para estatuir sobre os contenciosos e tratá-los antes de proclamar os resultados definitivos.

«Neste caso, nenhuma instituição internacional, organização internacional ou sub-regional está autorizada a proclamar os resultados na Côte d'Ivoire, apenas o Conselho pode fazê-lo », afirmou o presidente do Conselho Constitucional, o professor Paul Yao Ndré, na televisão nacional, exortando os seus compatriotas à paciência e à calma.

-0- PANA GB/JSG/MAR/TON 03Dez2010

03 Dezembro 2010 11:22:45




xhtml CSS