Côte d'Ivoire envia resíduos tóxicos para França

Abidjan- Côte d'Ivoire (PANA) -- As autoridades ivoirienses começaram quinta-feira à noite a enviar para Le Havre (França) uma primeira quantidade de cerca de duas mil toneladas dos resíduos tóxicos despejados em Agosto último em Abidjan por um navio de pavilhão panamense.
O despejo destes résiduos tinha provocado uma poluição em grande escala na metrópole ivoiriense e causou 10 mortos, 60 hospitalizações e cerca de 104 mil consultas nos centros de saúde devido a intoxicações.
O Governo ivoiriense, que se comprometeu a assistir às vítimas dos efeitos tóxicos destes resíduos, assinou uma convenção com a sociedade francesa "Trédi" que lançou a 17 de Setembro último as operações de despoluição das zonas onde eles foram despejados.
Ele criou, por outro lado, Comissões Nacional e Internacional encarregues de investigar sobre este dossier com vista a apurar as responsabilidades pelo tráfico destes lixos tóxicos.
De acordo com o responsável de Comunicação da Trédi, Henri Petigand, este primeiro carregamento abrange 142 contentores dos quais 48 cisternas que serão transportadas no "MN Toucan", um navio duma companhia marítima francesa de 115,5 metros de comprimento e 20,38 metros de largura.
O capitão do navio, Franck Auvray, declarou que esta operação é a primeira do género para a embarcação, geralmente utilizada para o transporte de peças de satélites e outros elementos frágeis.
Por seu turno, a coordenadora do Plano Nacional de Luta contra os Résiduos Tóxicos, Safiatou Ba N'daw, saudou o lançamento desta operação que constitui a última fase do processo de despoluição.
"Estamos no início da última fase.
Devemos continuar a despoluição dos solos e das canalizações", acrescentou.

27 Outubro 2006 12:19:00


xhtml CSS