Côte d'Ivoire acolhe 44ª sessão ordinária da Cimeira da CEDEAO

Yamoussoukro, Côte d'Ivoire (PANA) – A 44ª sessão ordinária dos chefes de Estado e de Governo dos países membros da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) inicia-se sexta-feira em Yamoussoukro, a capital política da Côte d'Ivoire, soube-se de fonte oficial.

Durante o encontro de dois dias, os líderes da região debruçar-se-ão essencialmente sobre a situação no Mali e na Guiné-Bissau com base num memorando apresentado pelo presidente da Comissão da CEDEAO, Kadré Desiré Ouedraogo, particularmente sobre a situação do Mali, a favor das comunicações esperadas do medianeiro, Blaise Compaoré (chefe do Estado do Burkina Faso), e do co-medianeiro, Goodluck Ebele Jonathan, chefe do Estado da Nigéria.

Os chefes de Estado e de Governo vão analisar igualmente o projeto de acordos retido, bem como reservas de quedeu prova a Nigéria, no termo da reunião do Comité Ministerial de Seguimento do Acordo de Parceria Económica com a União Europeia (CMS), realizada a 17 de fevereiro último em Dakar (Senegal) e cujas conclusões foram analisadas pela 13ª sessão extraordinária do Conselho de Ministros da CEDEAO, que concluiu os seus trabalhos quarta-feira última, numa nota de "inteira satisfação".

Com efeito, para o ministro de Estado, ministro dos Negócios Estrangeiros da Côte d’Ivoire, Charles Koffi Diby, os resultados dos debates efetuados durante os trabalhos do Conselho de Ministros "respondem às orientações fixadas pelos chefes de Estado de fazer com que a Organização comum tire proveito das negociações com a União Europeia (UE) para conseguirem um Acordo de Parceria Económica (APE) equilibrado e benéfico", indica um comunicado divulgado no termo dos trabalhos.

"Os ganhos registados sobre a conclusão do acordo e que foram ressaltados durante os nossos trabalhos devem ser capitalizados com vista a constituir um “viático” necessário ao bem-estar das nossas populações e à competitividade das nossas empresas", lê-se na nota.

Todavia, para melhor aproveitar, "a sub-região deverá dar prova de vigilância e firmeza face às novas ameaças que representam a pirataria, o crime organizado e o terrorismo no espaço comunitário", considerou.

Prosseguir com esta via de solidariedade e mutualização dos esforços no seio do nosso espaço comunitário, nomeadamente no quadro da implementação de projetos estruturantes e integradores tanto no plano de segurança como no plano socioeconómico permanece, para Charles Koffi Diby, a outra condição de sucesso das empresas da região no quadro dos APE.

Por outro lado, a 13ª sessão extraordinária do Conselho de Ministros da CEDEAO, que tinha, na agenda dos seus trabalhos, a análise do relatório da reunião de ministros encarregues da segurança sobre o bilhete de identidade biométrico e a supressão do cartão de residência no espaço CEDEAO, teve de adiar a questão para a próxima sessão do Conselho.

-0- PANA SSB/JSG/IBA/CJB/DD 28mar2014

28 Março 2014 09:20:23




xhtml CSS