Conselho da Francofonia examina novas adesões

Bucareste- Roménia (PANA) -- O Conselho Permanente da Francofonia (CPF) discutiu segunda-feira em Bucareste novas candidaturas para a adesão à Organização Internacional da Francofonia (OIF).
O consenso foi alcançado, na abertura da 61ª sessão, em torno dos pedidos da Albânia, do Principado de Andorra e da Grécia, que querem passar do estatuto de membros associados para o de membros de pleno direito.
Falando em conferência de imprensa, o delegado permanente da Roménia na Francofonia, Cristian Preda, e o conselheiro para a Informação e Comunicação da OIF, Hugo Sada, disseram que a candidatura do Chipre a país membro associado foi aprovado por unanimidade, ao passo que o Gana obteve o consenso para o estatuto de membro observador ao mesmo tempo que a Sérvia e a Ucrânia.
Entretanto, o caso de Moçambique foi reenviado à cimeira dos chefes de Estado e de Governo que têm a autoridade de se pronunciar sobre esta candidatura por causa dum "problema de procedimento".
"A candidatura de Moçambique foi recebida com um ligeiro atraso em relação ao calendário de depósito", precisou o porta-voz da OIF, Hugo Sada.
Os dois responsáveis da Organização Internacional da Francofonia precisaram, por outro lado, que até 1 de Janeiro do próximo ano 14 dos 27 países requerentes da adesão à OIF farão a sua entrada no seio da família francófona.
O Conselho Permanente da Francofonia, composto por representantes pessoais dos chefes de Estado e de Governo, é a instância encarregue de preparar a cimeira bienal da Organização Internacional da Francofonia.
Este órgão deve garantir o acompanhamento da cimeira e velar pela execução das decisões tomadas pela Conferência Ministerial sob a autoridade da qual trabalha.
O CPF desempenha um papel de animador, coordenador e árbitro nas vertentes política e económica da acção da Francofonia institucional e na cooperação.

26 Setembro 2006 12:59:00




xhtml CSS