Conselho aeroportuário busca soluções contra terrorismo aéreo em África

Dakar, Senegal (PANA) – O Bureau africano do Conselho Internacional dos Aeroportos (ACI-Africa) está a trabalhar na adoção de soluções inteligentes contra as ameaças terroristas e ataques ao setor da aviação no continente, anunciou quarta-feira em Dakar o seu presidente, Komlan Kowu Pascal.

"Estamos juntos com a Organização Internacional da Aviação Civil (OACI) para refletir e trocar ideias sobre como fazer face às ameaças contra a segurança da aviação civil. Vamos rever a regulamentação e aplicar as medidas  de execução para proteger  a aviação civil contra os atos de intervenção ilícitos”, sublinhou Kowu

Falando na abertura da conferência regional sobre a segurança da aviação em África, que se realiza na capital senegalesa, Kowu Pascal deplorou, entretanto, o que chamou de "falta de colaboração estreita" entre os Estados africanos neste domínio.

"Mas com a colaboração da OACI e a nossa determinação, vamos poder fazer face e alcançar o nosso objetivo, pois, os terroristas estão avançados e nós estamos vigilantes.  Adaptamos os aparelhos de filtragem, as medidas de controlo e de revistas com instrumentos mais eficazes", afirmou.

Esta conferência de três dias permitirá aos participantes e aos organizadores discutir sobre questões complementares tais como a tecnologia da segurança aérea, os fatores humanos  na gestão da segurança e a cultura organizacional em matéria de segurança.

A nível do Senegal, o diretor-geral dos Aeroportos do Senegal, Maêl Diop, indicou que a importância da segurança da clientela do transporte aéreo foi muito cedo compreendida pelas autoridades aeronáuticas nacionais que começaram, desde 2005,  a reestruturar o setor, autonomizando a gestão da segurança pela criação de uma "Alta Autoridade do Aeroporto Internacional Léopold Sédar Senghor" de Dakar.

"Vamos ouvir peritos de alto nível que vão formular recomendações para reforçar cada vez mais, em termos de meios, o dispositivo nacional de segurança instalado tanto pelas autoridades nacionais como pelos nossos parceiros internacionais, a fim de melhorar a segurança em geral e o conforto dos utentes", precisou.

No termo desta reunião, está previsto um seminário de formação de alto nível promovido pelo Programa de Assistência aos Aeroportos dos Países em Desenvolvimento (ACI/DNA), para contribuir para o reforço das capacidades dos gestores da segurança da aviação civil.

A conferência sobre a segurança da aviação foi aberta oficialmente quarta-feira sob a presidência do ministro senegalês dos Transportes Aéreos e Turismo, com a colaboração do ACI-África, da Agência dos Aeroportos do Senegal (ADS) e do Conselho Internacional dos Aeroportos do Mundo (ACI-Mundo).

Ela conta com a participação de vários gestores dos aeroportos de África e de outras zonas, de peritos aeronáuticos e de Organizações não Governamentais.

O ACI-África, lembre-se,  faz  parte dos membros do Conselho Internacional dos Aeroportos (ACI), que tem por objetivo principal favorecer a cooperação entre os seus membros e com outros parceiros no mundo da aviação, incluindo organizações governamentais,  companhias aéreas e construtoras de aviões.

Com sede em Casablanca (Marrocos), o Conselho possui 59 membros que gerem 250 aeroportos em 47 países e representa três porcento do tráfego mundial. É dirigido por um Conselho de Administração de 15 membros, do qual faz parte a Agência para a Segurança da Navegação Aérea em África e Madagáscar (ASECNA).

-0- PANA KAN/TBM/SOC/FK/IZ 10abril2014

10 Abril 2014 21:33:37




xhtml CSS