Congo prepara retomada do tráfego ferroviário entre Brazzaville e Ponta Negra

Brazzaville, Congo (PANA) – O Caminho-de-ferro Congo-Oceano (CFCO) pretende retomar as suas atividades, até ao início de julho próximo, após mais de um ano de interrupção causada pela destruição da sua rede durante a violência armada em Pool, entre as forças governamentais e os ex-milicianos ninjas do Pastor Ntumi.

Até à retomada, a empresa lançou uma operação de recuperação dos aparelhos que ficaram paralisados durante muito tempo, nomeadamente em Brazzaville, a capital, onde o comboio não apitava desde abril de 2016, indicou sábado fonte empresarial.

Os serviços encarregados das Vias e Instalações (VB), das Telecomunicações, Sinalização  e Energia (TSE)  bem como os de Material e Tração vão, dentro de alguns dias, partir de Brazzaville para Kimbédia, no departamento de Pool, para capinar a via, reparar os painéis de sinalização bem como outros acessórios de comunicação que ligam as diferentes estações.

"O início destas operações está previsto para 24 de março corrente, mas não é evidente. Aguarda-se pelo sinal das autoridades que deverão colocar  à nossa disposição os meios necessários”, declarou o responsável do gabinete TSE, Noël Niki-Niki, durante uma conferência de imprensa.

Os danos causados à rede ferroviária durante a crise de Pool estão a ser reparados pelos poderes públicos.

A suspensão do tráfego entre as duas grandes cidades do país (Brazzaville, a capital, e Ponta Negra, o principal centro económico e industrial) continua a influenciar o abastecimento de Brazzaville em diversos produtos, na medida em que a estrada não permite garantir o transporte de grandes quantidades de mercadorias, o que explica várias penúrias de combustíveis constatadas na capital.

-0- PANA MB/BEH/FK/IZ 18março2018

18 Março 2018 22:21:55


xhtml CSS