Congo aposta na organização do setor informal

Brazzaville, Congo (PANA) - A ministra congolesa das Pequenas e Médias Empresas,  Artesanato e Setor Informal, Yvonne Adélaïde Mougany, destaca a necessidade duma operação de identificação dos atores que  evoluem no setor informal com vista a organizar e impulsionar o setor que contribui significativamente para a economia do país.

'' O setor informal, que contribui entre 30 e 40 porcento para o Produto Interno Bruto (PIB), deve ser estruturado por forma a incentivar e ajudar os atores a avançarem progressivamente para a igualidade com vista a beneficiar de certas vantagens sociais e de planos de pensão ", declarou Moungany quinta-feira última em Brazzaville.

Na sua comunicação sobre o cartografia dos atores do setor informal, a governante revelou que uma operação de identificação dos mesmos será lançada de 23 de abril corrente a 23 de maio próximo, pelo seu ministério, em colaboração com o Instituto Nacional de Estatística.

A primeira fase desta operação será em Brazzaville e Ponta Negra, devendo prosseguir depois em todo o território nacional, acrescentou.

"Este censo permitirá ao governo implementar uma política coerente, adaptada às necessidades de todos os cidadãos que trabalham no setor informal", considerou Yvonne Adelaide Moungany.

Acrescentou que esta operação de censo tem como objetivos dominar o setor informal para a definição e elaboração de programas relevantes e adaptados, construir uma base de dados sobre a economia informal congolesa e estudar as características de alguns subgrupos específicos, entre outros.

-0- PANA MB/IS/IBA/DIM/DD 21abril2018

21 Abril 2018 17:08:53


xhtml CSS