Confrontos retomam entre polícias e manifestantes na bacia mineira da Tunísia

Túnis, Tunísia (PANA) - Confrontos recomeçaram na noite de quarta-feira entre manifestantes e agentes de polícia em Mdhilla, na bacia de mineração situada no centro da Tunísia, soube-se de fonte segura no local.

Tudo começou perto dos serviços de transporte da empresa de Fosfato de Gafsa, no centro da cidade, antes de se espalhar para outros lugares, nomeadamente nas imediações do comissariado de polícia, apedrejado por manifestantes que reclamavam pelo emprego e  desenvolvimento nesta parte do país, enquanto a polícia replicava com a arremessa de gás lacrimogéneo.

A região vive, desde o anúncio, pelo Governo, de medidas destinadas acelerar o desenvolvimento da região e melhorar empregos para jovens mas consideradas insuficientes para as populações que reclamam gritando "trabalho, liberdade e dignidade nacional".

Mdhilla é a maior cidade na bacia de mineração para a produção de fosfatos, setor estratégico da economia da Tunísia, cuja produção foi perturbada várias vezes nos últimos anos por  protestos e manifestações das populações.

A produção já foi bloqueada por três meses consecutivos em 2016.

Em 2010, a receita financeira proveniente das exportações de fosfatos representavam 10 porcento da receita total das exportações do país, avaliadas em mais de oito milhões de toneladas, antes de registar, nos últimos anos, uma queda de 62 porcento.

O Presidente tunisino, Béji Caïd Essebsi, disse que a queda na produção de fosfato resultou em  perdas estimadas em dois bilhões de euros em cinco anos.

-0- PANA YY/IN/DIM/DD 23março2018

22 Março 2018 14:38:42


xhtml CSS