Conferência Episcopal na RD Congo condena rapto de padre em Goma

Kinshasa, RD Congo (PANA) – A Conferência Episcopal Nacional da RD Congo (CENCO) condenou o rapto, a 1 de abril de 2018, de Célestin Nganfo,  padre da Paróquia Saint Paul de Karambi,  na diocese de Goma, no Kivu-Norte, e exigiu a sua libertação imediata.

Num comunicado emitido terça-feira, o padre Donatien Nshole, secretário-geral da CENCO,
lembra que "os bispos são  pessoas consagradas a Deus para estar ao serviço dos outros".

"Por isso, impedi-los de trabalhar, é privar muitos dos nossos compatriotas de numerosos bens”, sublinha a CENCO, pedindo às autoridades competentes para assumir as suas responsabilidades e garantir a proteção dos cidadãos e dos seus bens em todo o território nacional, particularmente nas províncias dos Kivus Norte e Sul bem como de Ituri.

Segundo a CENCO, o padre Célestin Ngango acabava de celebrar a missa pascal  num anexo da sua Paróquia, quando homens armados não identificados o fizeram entrar num carro onde havia outros passageiros e obrigaram-no a segui-los para a floresta.

Os seus raptores entraram em contacto com a Paróquia Saint Paul de Karambi para exigir 500 mil dólares americanos de resgate para a sua libertação.

A CENCO recorda ainda  que, desde os raptos dos padres de Assunção Jean-Pierre Ndulani, Edmond Kisughi e Anselme Wasukundi, a 19 de outubro de 2012, na localidade de Béni, bem como dos padres Jean-Pierre e AKilimani e Charles Kipasa, a 17 de julho de 2017,  nunca teve notícias deles até ao presente.

-0- PANA KON/IS/SOC/FK/IZ  04abril2018

04 Abril 2018 20:54:07


xhtml CSS