Confederação sindical convoca greve de 72 horas no Benin

Cotonou, Benin (PANA) – A Confederação Sindical dos Trabalhadores do Benin (CSTB) decretou uma greve de 72 horas renováveis, a partir desta terça-feira, para protestar contra a governação do Presidente beninense, Patrice Talon.

Numa moção de greve a que a PANA  teve acesso, a CSTB exige, nomeadamente, a libertação imediata dos presos políticos Mètognon Laurent, Adégoké Moussa e Youssao Saliou Aboudo bem como dos seus coacusados e a cessação de "processos políticos disfarçados em procedimento disciplinar contra Trèkpo Patrice".

Exige igualmente a sanção de todos os autores dos crimes económicos e políticos, a satisfação das reivindicações dos agentes de todos os setores da Função Pública, paraestatal e privado, a aplicação correta do regime estatutário  e a formação dos agentes de todos os setores da função pública acompanhada de aumento salarial.

Fazem ainda parte das reivindicações dos grevistas "o regresso ao património nacional de todas as empresas públicas e paraestatais e o edifício e domínio do Ministério dos Negócios Estrangeiros e a cessação do processo de privatização das empresas, dos serviços públicos e paraestatais".

A reintegração dos agentes demitidos das empresas, dos serviços e das sociedades privatizados ou liquidados e o recrutamento em massa de agentes para escolas, universidades e serviços de saúde pública figuram igualmente entre as reclamações dos grevistas.

Os sindicalistas querem também que o Governo suprima as taxas que prejudicam os transportadores, pequenos produtores e revendedores e todas as medidas que excluem os jovens do país das universidades e escolas públicas.

A CSTB, que responsabiliza o Governo pelos inconvenientes que resultarão da paralisação dos diferentes setores da vida do país, exige também o reconhecimento aos agentes da Função Pública  do direito de eleger e destituir os gestores dos serviços e das administrações.

-0- PANA IT/JSG/FK/IZ 19dez2017

19 Dezembro 2017 12:06:08


xhtml CSS