Comunidade internacional chamada a ajudar Senegal a enfrentar danos de chumbo

Dakar- Senegal (PANA) -- O representante residente da Organização Mundial da Saúde (OMS), António Filipe Júnior, apelou segunda-feira em Dakar a comunidade internacional para ajudar o Senegal a fazer face à contaminação com chumbo que causou em Dezembro e a morte de várias crianças num bairro do subúrbio da capital senegalesa em Dezembro e Março últimos.
"A situação ultrapassa o quadro nacional e o país precisa da ajuda da comunidade internacional para fazer face a esta contaminação", afirmou Júnior durante uma visita a Thiaroye no mar, localidade onde a doença foi declarada.
O representante da OMS no Senegal sublinhou nessa ocasião a necessidade do envolvimento de outros parceiros a fim de contornar este fenómeno.
Por sua vez, a ministra senegalesa da Saúde e Prevenção, Safietou Thiam, declarou que o seu pelouro tomou imediatamente medidas para assegurar o controlo epidemiológico de Thiaroye no mar.
"As autoridades sanitérias de Dakar constataram a existência de uma importante actividade de recuperação de chumbo exercida por mulheres a partir de baterias de veículos e a peneiração do sol rico em resíduos de chumbo que arrancou depois de 1995 que se intensificou com a chegada de operadores indianos", referiu-se a governante senegalesa.
Thiam indicou que diante desta situação, medidas urgentes estão a ser tomadas pelo seu ministério.
"Trata-se, entre outras medidas, de submeter as crianças, cuja taxa de chumbo no sangue ultrapassa 700 microgramas/litro, a um tratamento urgente a fim de impedir danos neurológicos irreversíveis e produzir, com o apoio da OMS, uma quantidade de medicamentos necessários ao tratamento dos casos identificados", concluiu a ministra senegalesa da Saúde e Prevenção.

30 Junho 2008 21:06:00




xhtml CSS