Comunidade humanitária preocupada com situação sanitária em Fizi, no leste da RDC

Kinshasa, RD Congo (PANA)    - A comunidade humanitária está preocupada com a situação sanitária na localidade de Fizi, em Kivu-Sul (leste), confrontada desde 29 de junho último com atos de violência entre milicianos e elementos das Forças Armadas Congolesas, declarou quarta-feira Florence Marchal, coordenadora do Grupo de Comunicação das Organização das Nações Unidas (ONU).

Em conferência semanal da ONU, Marchal sublinhou que, face à deterioração da situação de segurança no local, a população deslocou-se em massa dentro da mesma localidade de Fizi mas também à província vizinha de Tanganyika (leste).

Informou que a comunidade humanitária está preocupada com esta onda de deslocados avaliados em quase 80 mil pessoas.

Acrescentou que as dificuldades de acesso à água potável, a promiscuidade e medidas de higiene insuficientes nas localidades de forte concentração de deslocados, nomeadamente  Butale, Lulimba e Misisi, fazem vislumbrar o surto de doenças de origem hídrica.

Os atores humanitários estão preocupados com riscos de doenças na província de Kimbi, devido à sua exposição a vários ciclos epidémicos de cólera desde 2015 e, desde agosto de 2016, de sarampo, alertou Marchal.

Por outro lado, o deslocamento dos agricultores nesta zona pressagia uma agravação da crise alimentar nos próximos dias.

-0- PANA KON/BEH/IBA/FK/DD  6julho2017

06 Julho 2017 11:34:58


xhtml CSS