Comissão da UA face a problemas financeiros

Malabo, Guiné Equatorial (PANA) – A Comissão da União Africana (CUA) está confrontada com problemas financeiros e apenas nove dos 53 Estados-membros cotizaram integralmente as suas contribuições para o ano 2011, soube a PANA de fontes seguras nas vésperas da Cimeira da organização continental prevista para esta semana em Malabo, na Guiné Equatorial.

Para dramatizar a situação financeira, das 28 contribuições esperadas dos parceiros da UA apenas três foram recebidas, ou seja uma soma de 20 milhões 600 mil dólares dos 124 milhões de dólares americanos prometidos.

O fraco ritmo de pagamento das contribuições é imputado ao atraso registado na assinatura do « Pooled Partners Agreement » ou « Acordo Agrupado dos Parceiros » que foi concluído apenas em junho corrente e não no primeiro trimestre do ano.

A Guiné Equatorial, único Estado membro que prometeu uma contribuição voluntária para o programa da Comissão, ainda não assumiu a sua promessa no valor de 370 mil dólares americanos.

No fim do primeiro semestre do ano de 2011, apenas a Argélia, Angola, a Eritreia, o Lesoto, as ilhas Maurícias, Moçambique, a Namíbia, a África do Sul e o Rwanda tinham pago totalmente as suas cotizações.

Por outro lado, 26 países têm pagamento de cotizações em atraso e  16 saldaram as suas dívidas junto da organização pan-africana, mas ainda não pagaram para o ano em curso, ao passo que dois outros reembolsaram os pagamentos de cotizações em atraso e pagaram as suas contribuições financeiras para o ano de 2011.

As contribuições totais dos Estados membros elevam-se até agora a 43 milhões  800 mil dólares americanos, o que representa 35,7 porcento do total das contribuições fixadas.

O atraso no pagamento das contribuições preocupou o sub-comité encarregado desta questão, que recomendou que seja pedido aos Estados membros para pagar as suas contribuições no início do ano para reduzir os problemas financeiros que regista a Comissão.

O sub-comité exortou igualmente a Comissão a continuar a lembrar aos Estados membros que ainda não pagaram as suas cotizações que se arriscavam a sanções.

Até ao presente, apenas dois Estados membros, a República Centro Africana e a Guiné-Bissau, são objeto de sanções por falta de pagamento das suas cotizações em atraso.

A derrogação às sanções concedida à RD Congo será prorrogada enquanto este país assumir os seus compromissos de pagamento, afirmou o sub-comité que instou igualmente a Comissão a estudar as vias e os meios de melhorar os apoios financeiros junto dos parceiros.

-0- PANA SEG/NFB/JSG/FK/TON 27junho2011

27 Junho 2011 13:05:26




xhtml CSS