Comissão da CEDEAO acredita novos embaixadores

Abuja, Nigéria (PANA) – Oito embaixadores foram acreditados como representantes permanentes dos seus países junto da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) durante cerimónias distintas diante do presidente da Comissão da organização sub-regional, Kadré Ouédraogo, segunda-feira em Abuja.

Os embaixadores são igualmente acreditados na Nigéria. Trata-se de Amadou Ndiaye do Senegal, de João André Pinto Dias Lima do Brasil, de Ashraf Abdelkadeler Salama do Egito, de Tagelsir Mahgoub Ali do Sudão, de João Gomes Cardoso da Guiné-Bissau e de Nikolay Udovichenko da Federação da Rússia.

Os embaixadores da África do Sul e da Austrália, respetivamente Louis Lulu Aaron Mnguni e Jonathan Richardson, foram igualmente acreditados.

O presidente Ouédraogo felicitou-os e exprimiu a esperança de que o seu mandato coincidará com o desenvolvimento de novas iniciativas para o reforço das relações com os seus respetivos países.

Ao receber as credenciais do embaixador do Brasil, o presidente da Comissão da CEDEAO defendeu a participação deste país da América Latina no desenvolvimento das infraestruturas e do setor dos transportes da sub-região oeste-africana, explorando as oportunidades nestas  áreas para estimular a economia da região.

Ele agradeceu ao Brasil por apoiar a posição da região sobre o algodão.

Dois países-membros da CEDEAO, o Burkina Faso e o Mali, fazem parte dos primeiros produtores de algodão em África, mas as suas exportações foram negativamente afetadas pelas subvenções concedidas pelos países desenvolvidos às suas indústrias locais.

O presidente Ouédraogo pediu ao embaixador da África do Sul para transmitir os votos de restabelecimento da Comissão ao ex-Presidente e ícone internacional, Nelson Mandela.

Ele exprimiu igualmente o interesse da região em aproveitar a experiência deste país em matéria de desenvolvimento das infraestruturas e de industrialização.

O presidente da Comissão da CEDEAO felicitou a Austrália pelo seu apoio à região durante as negociações do tratado sobre as armas ligeiras e pela sua contribuição para o restabelecimento da paz no Mali.

Ele solicitou igualmente o apoio deste país muito avançado no plano mineiro para o desenvolvimento do setor mineiro na região.

Ao receber as credenciais  do embaixador da Federação da Rússia, o presidente da Comissão da CEDEAO saudou este país pelo seu apoio e pela sua solidariedade com a região no Conselho de Segurança da ONU sobre a crise maliana, o que contribuiu para a estabilização da situação neste país, mas igualmente pelo seu apoio bilateral ao Estado maliano.

-0- PANA SEG/NFB/JSG/FK/TON  23julho2013

23 Julho 2013 15:21:11




xhtml CSS