Combate à SIDA ganha nova dinâmica em Cabo Verde

Praia- Cabo Verde (PANA) -- Uma reunião do Comité de Coordenação do Combate à SIDA (CCS-SIDA) terá lugar em meados de Janeiro de 2003, soube a PANA nese fim de semana de fonte oficial.
Segundo o secretário executivo do CCS-SIDA, Jacinto Estrela, esta reunião, que será presidida pelo Primeiro ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, vai imprimir uma nova dinâmica nas actividades desse órgão Multi-sectorial criado no ano passado pelo governo cabo- verdiano e na própria luta contra o HIV/SIDA no arquipélago De acordo Jacinto Estrela, muitas questões serão abordadas neste encontro, nomeadamente a regulamentação do Comité, a participação das entidades ou representantes de algumas organizações e instituições nas reuniões específicas do CCS-SIDA.
Vaticinou ainda o ano 2003 como um ano de grandes novidades na luta contra este flagelo em Cabo Verde, afirmando que isto vai se traduzir, nomeadamente, na adopção de medidas estruturantes, com destaque para a organização de comités municipais de combate à SIDA e a revisão dos planos de acção destes órgãos apresentados pelas câmaras municipais e pelos pontos focais nos diversos ministérios.
O objectivo é, segundo o secretário executivo do CCS-SIDA, "corrigir" alguns desajustes nas propostas apresentadas, com base em prioridades, dado que não se pode cobrir todas as frentes ou realizar, de uma só vez, todas as actividades.
A capacitação dos intervenientes na luta contra o HIV/SIDA constitui outra acção de peso a ser realizada em 2003, ano em que o Secretariado Executivo vai investir na informação e sensibilização sobre o CCS-SIDA, o Plano Estratégico e a nova abordagem do combate à pandemia.
Também fez saber a intenção de se criar um site na Internet para dar a conhecer os esforços já feitos nesse sentido.
Esforços devem ser envidados para a criação de associações de pessoas que vivem com o HIV/SIDA, por forma a torná-las mais cooperativas na luta contra o flagelo e no acesso às condições que forem criadas para garantir cuidados integrados nos domínios clínicos e psicossocial para os infectados e afectados pela doença, salientou.
"Acarinhar" essas associações é o que todos, no entender de Jacinto Estrela, devem fazer para assegurar os seus direitos, dando um combate sem tréguas à estigmatização e à discriminação das pessoas infectadas.
De acordo com dados oficiais, o número de seropositivos registados em Cabo Verde até o passado mês de Novembro ascendia a 1044.
Só no ano passado foram diagnosticados mais 135 casos de HIV/SIDA.

06 Janeiro 2003 12:49:00


xhtml CSS