Cobertura vacinal em cabo Verde atinge 91.2 por cento em 2002

Cidade da Praia (PANA) -- A cobertura vacinal em Cabo Verde atingiu em 2002 foi de 91.
2 por cento, o nível mais alto nos últimos dez anos, soube-se sexta-feira na cidade da Praia de fonte segura.
Segundo dados de um inquérito sobre a cobertura vacinal apresentado quinta-feira na Praia aos responsáveis do sector da saúde, esta taxa representa um aumento em 2.
4 por cento em relação a 2001.
A taxa de cobertura vacinal vinha baixando desde 1992, tendo atingido o seu pior resultado em 2000 com apenas 55.
7 por cento.
O estudo foi apresentado durante um encontro dedicado à revisão do Programa Nacional de Vacinação (PAV) em Cabo Verde e que contou com a participação de representantes de várias delegacias de saúde e do Ministério de tutela.
Este encontro, que contou também com a participação de representantes no arquipélago da Organização Mundial da Saúde e da Organização das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) fez uma fez uma série de recomendações sobre o programa que serão seguidamente incluídas num plano plurianual do PAV, a ser elaborado proximamente.
Entre as propostas feitas durante o encontro, constam a criação de um comité de coordenação inter-agência para acompanhar o planeamento e avaliação das actividades do PAV, a aposta na comunicação com vista à mobilização das mães e medidas higiénicas de destruição dos materiais resultantes da vacinação.
De igual modo, foi proposto a organização de uma campanha massiva de vacinação contra ao sarampo dirigida as crianças com idade entre nove meses e cinco anos.
De acordo com dados apresentados no encontro, muitas mães cabo- verdianas ainda não cumprem o programa de vacinação dos filhos devido à carga de trabalho doméstico, às reacções pós-vacinais, a falta de recursos financeiros para custear as deslocações e a difícil acessibilidade geográfica em muito locais do arquipélago.
De recordar que o PAV contempla a vacinação das crianças com menos de um ano contra a tuberculose, a difteria, a tosse convulsa, o tétano, a poliomielite, e sarampo e, a partir de Janeiro de 2002, a hepatite B.

21 Fevereiro 2003 12:22:00




xhtml CSS