Cineastas africanos fazem balanço do setor e indicam via a seguir para o melhorar

Dakar, Senegal (PANA) – Os cineastas africanos fizeram quarta-feira em Dakar um balanço da sétima Arte e do Audiovisual do continente e indicaram a via a seguir para o relançamento deste setor, soube-se de fonte oficial na capital senegalesa.

Este balanço foi feito durante uma mesa redonda de dois dias no quadro da III edição do Festival Mundial das Artes Negras que decorre em Dakar, no Senegal, desde 10 de Dezembro até 31 do mesmo mês, na presença do chefe do Estado senegalês, Abdoulaye Wade, que presidia a cerimónia do encerramento do encontro.

Os cineastas constataram nessa ocasião que o cinema já não evolui e que as redes das salas de cinema diminuiram e que os Estados tardam a tomar decisões para enfrentar a situação.

Para os cineastas, há uma urgência cultural importante para relançar uma produção cinematográfica qualitativa e quantitativa em África.

Eles propuseram a adoção de uma política de subvenções por parte dos Estados africanos, a criação dum fundo africano do cinema, a institucionalização de linhas orçamentais, a criação de institutos de formação multidisciplinária e salas de produção, bem como um fundo de promoção do cinema.

O Presidente Wade prometeu-lhes apoio à sua causa junto dos seus pares africanos, aconselhando-lhes  ao mesmo tempo a adaptarem-se às Novas Tecnologias da Informação e da Comunicação (NTIC).

-0- PANA COU/JSG/IBA/CJB/DD      22Dez2010

22 Dezembro 2010 19:59:39


xhtml CSS