Cimeira da UA consagra dia de quinta-feira a preocupações da juventude

Dakar, Senegal (PANA) – A Assembleia dos Chefes de Estado e de Governo da União Africana (UA) inicia quinta-feira em Malabo (Guiné Equatorial) os trabalhos da sua XVII sessão ordinária, consagrados neste primeiro dia unicamente ao exame e a debates sob o lema “Aceleração da Autonomização dos Jovens para o Desenvolvimento Sustentável” a ser apresentado pelo primeiro-ministro etíope, Meles Zenawi.

São igualmente esperadas, para introduzir os debates, contribuições de personalidades como o Presidente maliano, Amadou Toumani Touré, o seu homólogo moçambicano, Armando Emílio Guebuza, o diretor executivo do Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP), Babatunde Osotimehin, o secretário executivo da Fundação Africana para o Reforço das Capacidades (ACBF), Frannie Leautier, e a vice-presidente do Banco Mundial (BM) para África, Obiageli Katryn Ezekwesili.

Pelo menos 15 jovens que representam as cinco regiões do continente, bem como o país anfitrião, participarão nestas discussões que permitirão abordar essencialmente as recomendações elaboradas no termo das Consultas de Alto Nível sobre as questões e o financiamento do desenvolvimento de jovens, realizadas de 1 a 2 de abril último, na sede da União Africana em Addis Abeba (Etiópia).

Estas Consultas, que reuniram representantes de Governos, peritos, parlamentares,  instituições das Nações Unidas, a União Pan-Africana dos Jovens (UPJ) e vários Conselhos Nacionais de Jovens (CNJ), formularam recomendações aos chefes de Estado e de Governo, bem como à Comissão da União Africana, instando-os a fazer o seu possível para « acelerar a ratificação e a aplicação efetiva da Carta Africana da Juventude.

Elas pediram particularmente à Comissão da União Africana para utilizar o Mecanismo Africano de Avaliação Paritária (MAAP) e o Programa da Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD), para garantir o acompanhamento e a avaliação da aplicação da Carta Africana da Juventude por instrumentos normalizados, indicadores e mecanismos que possam favorecer a integração das questões juvenis no acompanhamento dos progressos registados na realização dos objetivos de desenvolvimento.

A Comissão da União Africana foi igualmente solicitada para a elaboração das estratégias de reforço da Parceria entre o Público e o Privado na mobilização dos recursos locais a favor da execução dos programas de desenvolvimento dos jovens.

Os jovens com idades compreendidas entre os 15 e os 35 anos , que constituem a maioria da população africana e a força motriz essencial ao desenvolvimento sustentável de África, continuam a ser os mais afetados pelos numerosos desafios que o continente deve enfrentar, incluindo a educação, o empresariado, o desenvolvimento das competências, os meios de subsistência sustentáveis, o desemprego, a fraca participação nos processos de tomada de decisões, a migração e os conflitos.
  
-0- PANA SSB/FK/DD 29junho2011

29 Junho 2011 21:07:40




xhtml CSS