Cientistas pedem respeito de normas em experiências científicas sobre animais

Ilishan Remo, Nigéria (PANA)   – Cientistas presentes num ateliê internacional aberto segunda-feira em Ilishan Remo, no sudoeste da Nigéria, apelaram à humanidade para o respeito pelas  normas éticas durante experiências científicas sobre animais.

O apelo foi lançado no início do ateliê internacional sobre cuidados e uso dos animais em pesquisas, no ensino e nos testes biotecnológicos (ACURET), que decorre desde segunda-feira na Universidade Babcock, em Ilishan Remo.

"Devemos promover e melhorar a compreensão e a sensibilização ao bem-estar dos animais para o bem da ciência. Se não o compreendermos, o resultado que obteremos só será uma perda de tempo, de esforços e de dinheiro", declarou na ocasião Francis Fakoya, docente na Faculdade de Medicina da Universidade de São George, em Grenada, nas Caraíbas.

Professor de anatomia, histologia e célula biológica, Fakoya indicou que, embora a utilização de animais em experiências tenha registao muitos avanços revolucionários, os pesquisadores "devem promover o espírito de integridade e dar prova de responsabilidade no seu trabalho".

Por sua vez, Ademola Ajuwon, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Ibadan, no sudoeste da Nigéria, preconizou um quadro regulamentar adequado que, a seu ver, vai moderar a conduta dos pesquisadores.

Declarou que, apesar da existência de leis que proíbem o tratamento desumano de animais no país, falta no entanto a aplicação rigorosa desta legislação.

Na sua ótica, é urgente tomar cuidado e proteger no máximo todos os animais destinados a experiências pois um bom tratamento dos mesmos é do interesse dos animais e dos próprios investigadores.

Cobaias mal tratadas e mal abrigadas ou doentes produzem maus resultados, acrescentou.

Instou os cientistas a encontrarem alternativas à utilização de animais destinados a experiências, sugerindo a utilização de um modelo informatizado que, a seu ver, será um novo método ao serviço da próxima geração de cientistas.

O ateliê de dois dias, que se desenrola sob o lema  "Regulamentos, Princípios e Operações  (REGOP) para um país em desenvolvimento", tem por objetivo melhorar a qualidade das pesquisas na agricultura, na medicina e nas ciências biológicas aplicadas.

Nele participam cientistas provenientes de vários universos científicos, nomeadamente universidades, institutos de pesquisas,  indústrias pecuárias da Nigéria e de outros pontos do mundo

-0- PANA SB/VAO/ASA/TBM/DD 24set2013

24 Setembro 2013 10:06:54


xhtml CSS