CICV evacua 29 trabalhadores chineses raptados no Sudão

Cartum, Sudão (PANA) – O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) evacuou para Nairobi, no Quénia, via aérea, terça-feira última, 29 cidadãos chineses libertos pelo Movimento de Libertação do Povo do Sudão, segundo um comunicado de imprensa da referida instituição divulgado em Cartum.

« O CICV participou nesta operação por razões humanitária depois de todas as partes em em causa terem aceite a sua proposta de servir de intermediário neutro », declarou  o chefe da delegação do CICV em Nairobi, Christoph Luedi.

Os cidadãos chineses viajaram a bordo dum avião do CICV do Sul Kordofan, no Sudão, para Nairobi, no Quénia, e tiveram direito a um acolhimento caloroso por parte da Embaixada da China.

O CICV geriu o transporte mesmo se não participou nas negociações que conduziram a esta libertação.

Mais cedo,  o Ministério sudanês dos Negócios Estrangeiros indicou que os esforços que coordenou permitiram a libertação dos cidadãos chineses raptados a 28 de janeiro último pelos rebeldes do Movimento de Libertação do Povo do Sudão (SPLM) no Estado do Sul Kordogan, no oeste do Sudão, perto da fronteira com o novo Estado do Sudão-Sul.

Os Chineses trabalhavam na exploração mineira e em projetos de desenvolvimento na região, quando os rebeldes os atacaram raptando 29 deles, 18 conseguiram escapar, 17 foram salvos e um morreu, de acordo com a fonte.

A China é um investidor maior no petróleo e na exploração mineira no Sudão e no Sudão-Sul.

-0- PANA MO/VAO/LSA/TBM/MAR/DD 07fevereiro2012

07 Fevereiro 2012 21:46:53


xhtml CSS