CICV convida beligerantes ivoirenses ao respeito pelo direito

Abidjan- Côte d'Ivoire (PANA) -- O Comité internacional da Cruz-Vermelha (CICV) apelou as forças governamentais e os rebeldes ivoirenses ao respeito pelo Direito internacional humanitário (DIH) neste período de guerra, soube-se segunda-feira, junto da mesma instituição em Abidjan, a capital económica do país.
Segundo um comunicado publicado hoje, o CICV recordou a todos portadores de armas que são obrigados a respeitar as regras do Direito internacional humanitário, em conformidade com as convenções de Genebra e os seus protocolos adicionais.
"Eles devem respeitar e poupar a população e os bens civis.
E todas as pessoas, que não participam directamente nas hostilidades, incluindo os combatentes incapazes de se defenderem por estarem feridos ou terem sido capturados, devem ser tratadas com humanidade e sem discriminação",lê-se no comunicado.
O CICR frisa também que a execução "destas pessoas sem processo justo e equitativo, assim como a pilhagem de bens civis, incluindo a falta de assistência humanitária, constituem violações graves do Direito internacional".
Desde a eclosão das hostilidades no Oeste da Côte d'Ivoire, o CICV tem levado cuidados de emrgência aos feridos, quer sejam militares quer civis, à Man (675 km no Oeste de Abidjan).
Por seu lado, a Cruz-Vermelha da Côte d'Ivoire tem igualmente levado os primeiros socorros às vítimas dos confrontos em Toulépleu e Danané, duas localidades do Oeste do País, controladas pelos rebeldes do Movimento popular ivoirense do grande oeste (PIGO) e pelo Movimento pela paz e justiça (MPJ), duas novas rebeliões que vêm reforçar da acção do Movimento patriótico da Côte d'Ivoire (MPCI), desde a última semana.

09 Dezembro 2002 15:37:00


xhtml CSS