CICV condena morte de colaborador seu na República Centroafricana

Abidjan , Côte d’Ivoire (PANA)   - O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) exprimiu, domingo, choque e consternação pela morte sábado de um dos seus colaboradores na República Centroafricana, quando ele transportava, enquanto motorista, socorros vitais  para as vítimas do conflito armado que abala o país.

Youssouf Atteipe foi morto a tiro quando assaltantes não identificados atacaram e pilharam um cortejo do CICV de dois veículos, explica a instituição humanitária num comunicado.

O incidente ocorreu no leste de Kaga Bandoro, no centro-norte do país, onde Youssouf Attiepe circulava num carro que ostentava claramente o emblema da Cruz Vermelha.

"Estamos consternados e chocados pela morte do nosso colega Youssouf, o que ilustra de novo uma falta flagrante de respeito pela vida humana. O facto de que este ataque tenha ocorrido enquanto o nosso colega  transportava artigos de assistência destinados às vítimas do conflito na República Centroafricana torna este ato ainda mais trágico e inaceitável”, deplorou o chefe da delegação do CICV, em Bangui, Jean-François Sangsue.

Youssouf  integrou o CICV em fevereiro de 2013. Ele era casado e pai de sete filhos.

A violência na República Centroafricana intensificou-se há um ano e já fez várias vítimas entre a população civil.

No seu comunicado, o CICV apela a todas as partes em conflito para respeitar os civis e fazer com que os trabalhadores humanitários possam cumprir a sua missão.

O CICV lançou este ano uma campanha pública para lembrar a cada um que os seus colaboradores são trabalhadores humanitários cujo único objetivo é aliviar os sofrimentos das vítimas da guerra.

A mensagem  desta campanha foi « Não Somos um Alvo ».

-0- PANA BAL/TBM/FK/IZ 6nov2017

06 november 2017 09:52:21




xhtml CSS