China quer ser "parceiro privilegiado" no desenvolvimento do Burkina Faso

Ouagadougou, Burkina Faso (PANA) - A República Popular da China quer ser "um parceiro privilegiado" no desenvolvimento do Burkina Faso, declarou quinta-feira em Ouagadougou, o vice-primeiro-ministro chinês, Hu Chunhua.

"O Governo (chinês) dá uma grande importância a estas relações e conta ser uma parceria privilegiada para o desenvolvimento do Burkina Faso", declarou Chunhua durante uma cerimónia solene de abertura da embaixada do seu país em Ouagadougou.

Por sua vez, o primeiro-ministro burkinabe, Paul Kaba Thieba, afirmou que a abertura da embaixada chinesa no Burkina Faso "é um sinal forte" que marca o restabelecimento das relações entre os dois países.

As relações diplomáticas entre o Burkina Faso e a República Popular de China, restabelecidas em 26 de maio de 2018, vão acelerando-se com esta cerimónia, regozijou-se o governante burkinabe.

Na sua ótica, a China Popular  se comprometeu a acompanhar o Burkina Faso no seu processo de desenvolvimento.

Anunciou no mesmo registo que a parte chinesa vai brevemente lançar a construção dum hospital de referência em Bobo Dioulasso, segunda maior cidade do país.

O vice-primeiro-ministro chinês saudou por seu turno, o Burkina Faso por ter escolhido "uma única China".

O Burkina Faso rompeu relações diplomáticas com a China Taiwan em 2018 depois de as duas partes as terem restabelecido em 1994, ou seja 21 anos depois da sua primeira rutura.

O Burkina Faso e Taiwan estabeleceram pela primeira vez estas relações em 1961.

-0- PANA NDT/IS/IBA/MAR/DD 12jul2018

13 Julho 2018 13:27:47


xhtml CSS