Chefe rebelde sudanês autorizado a ficar um pouco em França

Paris- França (PANA) -- As autoridades francesas decidiram deixar Abdul Wahid Nour, chefe do Movimento de Libertação do Sudão (MLS, rebelião), residir mais três meses em França, anunciou segunda-feira o porta-voz do Ministério francês dos Negócios Estrangeiros, Pascale Andréani.
"Senhor Nour deverá, durante este período, responder favoravelmente aos convites que as Nações Unidas e a União Africana (UA) lhe enviarem para participar nas negociações de paz", afirmou Andréani durante um briefing no Quai d'Orsay (Ministério francês dos Negócios Estrangeiros).
O chefe do MLS recusou-se em Outubro passado a deslocar-se a Tripoli (a capital líbia) para participar nas negociações de paz sobre Darfur (conturbada região ocidental do Sudão), o que suscitou o descontentamento das Nações Unidas, da UA e das autoridades sudanesas.
Por causa disto, o opositor ao regime sudanês foi igualmente objecto de ameaças de expulsão da França porque o seu visto de entrada deve expirar em finais de Dezembro corrente.

25 Dezembro 2007 09:05:00




xhtml CSS