Chefe interino da Junta visita quartéis em Conakry

Conakry- Guiné-Conakry (PANA) -- O general Sékouba Konaté, ministro guieense da Defesa e presidente interino da Junta no poder na Guiné- Conakry, está a efectuar visitas aos quartéis de Conakry, soube a PANA de fonte oficial.
O general Konaté, igualmente segundo Vice-Presidente do Conselho Nacional para a Democracia e Desenvolvimento (CNDD) no poder desde 23 de Dezembro último, assumiu a presidência interina após a tentativa de assassinato do líder da Junta, o capitão Moussa Dadis Camara.
No quadro das suas visitas, o ministro da Defesa vai deslocar-se sucessivamente ao quartel Samory Touré, à infantaria de Camayenne e à Marinha Nacional.
Na sua primeira saída desde o início da sua chefia interina, sábado passado, o general Konaté deslocou-se quarta-feira a vários quartéis de Conakry, nomeadamente ao Batalhão Militar, onde exortou os militares à união, à disciplina e à solidariedade.
"A tentativa de assassinato do chefe da Junta é uma vergonha para todos.
Deveríamos banir das nossas fileiras os indesajáveis, os criminosos.
O nosso país sofreu demasiado e as populações civis sofreram demasiado", declarou o general Konaté.
O ministro da Defesa sublinhou ser preciso na Guiné-Conakry um Exército republicano no seio do qual a disciplina deverá ser de rigor, acrescentando que "todos os criminosos serão perseguidos e julgados, em conformidade com as leis da República".
O CNDD prometeu uma vivenda e uma soma de 200 milhões de francos guineense (um dólar americano equivale a cerca de cinco mil francos guineenses) a qualquer pessoa que fornecer informações sobre o tenente Aboubacar "Toumba" Diakité, adjudante de campo e chefe da guarda de Dadis Camara, que disparou a 3 de Dezembro último contra o seu chefe no recinto do Batalhão Autónomo da Segurança Presidencial (BASP).
O chefe da Junta foi ferido na cabeça e evacuado para o hospital militar Mohamed V de Rabat, onde ele continua internado.

10 Dezembro 2009 11:28:00


xhtml CSS