Chefe de Estado angolano visita Israel

Luanda- Angola (PANA) -- O Presidente Angolano, José Eduardo dos Santos, inicia esta terça-feira uma oficial de 48 horas a Israel depois de participar em Sirtes, no centro da Líbia, na quinta cimeira ordinária da União Africana convocada para 4 a 5 de Julho.
Nesta primeira visita oficial de um chefe de Estado angolano a Israel, José Eduardo dos Santos deixou o local da cimeira africana em Sirtes por volta das 9h00 locais e TMG rumo à capital egípcia, Cairo, onde efectua uma breve escala.
Esta deslocação, que mereceu destaque no Herald Internacional Tribune (HIT), um dos jornais de maior circulação em Israel, responde a um convite das autoridades hebraicas para reforçar as relações de amizade e de cooperação bilateral.
Segundo o HIT citado pela agência angolana de notícias (Angop), as autoridades israelitas estão encorajadas pela crescente cooperação entre os dois países sobretudo no domínio das trocas comerciais onde Angola passou a vender ao Estado hebraico 15 mil barris de petróleo por dia.
"Angola, um país que conquistou recentemente a paz  tão ansiada, deseja que Israel se mantenha também em paz e tranquilidade", sublinha o  jornal.
Segundo fonte do Ministério angolano das Relações Exteriores, a visita de José Eduardo dos Santos será marcada pela rubrica entre os chefes de diplomacia dos dois países de um importante protocolo de entendimento cujo teor não foi entretanto revelado.
Serão ainda assinados acordos de cooperação económica e comercial e outros nos domínios da educação e saúde, adianta a mesma fonte.
Angola e Israel começaram a dar os primeiros passos nas suas relações económicas com a assinaratura em 1995, em Telavive, de um protocolo de cooperação agrícola que consistia na formação de quadros angolanos no ramo da agricultura, no realojamento dos desmobilizados de guerra e em projectos ligados ao abastecimento de água potável.
Deste então, os investimentos de Israel nos diversos sectores económicos e sociais em Angola registaram uma progressão considerável fixando-se em média, até 2001, em cerca de 100 milhões de dólares americanos por ano.
Actualmente, Israel está envolvido num projecto habitacional e agrícola na localidade de Waku Kungo, na província do Kwanza-Sul (litoral centro), e que vai beneficiar cerca de 600 famílias na sua maioria de desmobilizados de guerra.

05 Julho 2005 12:54:00




xhtml CSS