Cerca de trinta chefes de Estado esperados na 14ª cimeira da UA

Addis Abeba- Etiópia (PANA) -- Pelo menos 31 chefes de Estado e Governo são esperados na 14ª cimeira da União Africana (UA) que se inicia domingo em Addis Abeba sob o lema: "As Tecnologias da Informação e Telecomunicação em África : desafios e perspectivas de desenvolvimento".
Segundo os organizadores da cimeira, estarão presentes na capital etíope, o Presidente argelino Abdel Aziz Bouteflika, o Sul-Africano Jacob Zuma, o Sudanês Omar el-Béchir, o Congolês Joseph Kabila bem como o Queniano Mwaki Baki, o guia líbio Muamar Kadafi, presidente em exercício, o Burkinabé Blaise Campaoré, o Senegalês Abdoulaye Wade, o Ruandês Paul Kagamé e o Moçambicano Antonio Guebuza, entre outros.
Foram confirmadas as ausências do Nigerino Mamadou Tandja, do Camaronês Paul Biya e do Eritreio Isaias Afewerki é confirmada nesta cimeira qui deverá normalmente findar terça-feira.
Quanto a outras personalidades importantes, nomeadamente o Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban ki-Moon, o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, o presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Donald Kaberuka, ou já chegaram à capital etíope ou vão chegar nas próximas horas.
O tema central da cimeira será desenvolvido pelo comissário da UA encarregue dos Recursos Humanos, Ciência e Tecnologia, Jean-Pierre Onvehoun Ezin, pelo secretário-geral da União Internacional das Telecomunicações, Hamadoun Touré, bem como pelo presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick.
A 14ª Assembleia dos chefes de Estados e Governo da União Africana vai proceder igualmente à nomeação dos membros do Conselho de Paz e Segurança anteriormente eleitos pelo Conselho Executivo, bem como à adopção das decisões da conferência.
Por outro lado, os dirigentes africanos deverão, durante os seus trabalhos, analisar relatórios sobre diversas outras questões da agenda, nomeadamente a implementação das precedentes decisões do Conselho Executivo e da Conferência, a situação da paz e da segurança em África, bem como sobre as mudanças anticonstitucionais de governos.
Par ailleurs, les dirigeants africains devront, au cours de leurs travaux, examiner des rapports sur diverses autres questions à l'ordre du jour, notamment la mise en oeuvre des précédentes décisions du Conseil exécutif et de la Conférence, la situation de la paix et de la sécurité en Afrique, ainsi que sur les changements anticonstitutionnels de gouvernements.
Os relatórios sobre o Ano Africano de Paz e Segurança, a implementação da NEPAD, a reforma da ONU, o Estatuto de Roma do Tribunal Penal Internacional (TPI), assim como o caso Hissène Habré (ex-Presidente tchadiano), para o qual uma decisão foi adoptada pela Conferência ocorrida em Addis-Abeba em Fevereiro de 2009, serão também analisados pela cimeira.
No final do debate, os chefes de Estado e Governo adoptarão uma Declaração sobre as Tecnologias da Informação e Comunicação em África.

30 Janeiro 2010 12:55:00




xhtml CSS