Centro histórico da cidade angolana de Mbanza Kongo declarado património mundial

Luanda, Angola (PANA) - O Centro Histórico da cidade angolana de Mbanza Kongo foi declarado, sábado, Património Mundial, com a sua inclusão na lista de bens e sítios culturais protegidos pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

A declaração foi feita durante a 41ª sessão do Comité do Património Mundial da UNESCO, que decorre na cidade de Cracóvia, na Polónia.

Atual capital da província nortenha angolana do Zaire, Mbanza Kongo foi centro político, económico, social e cultural, sede do rei e centro das decisões dos povos da região da África Central (Angola, RD Congo, Congo-Brazzaville e Gabão) que formavam o reino do Kongo.

Desde a fundação do reino do Kongo, no século XIII, Mbanza Kongo conheceu, na época colonial, várias designações, partindo da de São Salvador do Congo, atribuída pelos Portugueses enquanto potência colonizadora.

Outra designação foi a de Kongo dya Ntotela, símbolo de unidade e indivisibilidade dos povos bakongo.

Até ao século XVII, Mbanza Kongo era a maior cidade da costa ocidental da África Central, com uma densidade populacional de 40 mil habitantes nativos e quatro mil europeus.

Com o seu declínio, a cidade que se encontrava no centro do reino em plena “idade de ouro” transformou-se numa vila mística e espiritual do grupo etnolinguístico kikongo.

O kikongo é a língua predominante entre os cerca de 155 mil e 174 habitantes de Mbanza Kongo, numa superfície de sete mil e 651 quilómetros quadrados à fronteira com a RDC.

-0- PANA ANGOP/IZ 09julho2017

09 Julho 2017 19:26:32


xhtml CSS