Censura nos Camarões e no Gabão custa $ 10,4 milhões aos mídias

Paris- França (PANA) -- A censura administrativa causou aos mídias camaroneses e gaboneses um prejuízo avaliado em pelo menos de cinco biliões de francos CFA (cerca de 10 milhões e 495 mil dólares americanos), estimou o politólogo camaronês Thomas Atenga num livro que acaba de publicar em Paris.
Intitulado "Camarões, Gabão: Imprensa Suspensa", a obra publicada nas Edições Muntu analisa em 10 capítulos dividos em 255 páginas "a tecnologia da censura" nestes dois países.
"Tento nesta obra sublinhar o significado da repressão da imprensa nos Camarões e no Gabão", declarou à PANA Atenga, autor duma tese de doutouramento em Ciências Políticas sobre o mesmo assunto na Universidade de Paris 1 Sorbonne.
"Trata-se de avaliar a amplitude desta censura e ver qual o seu impacto social e económico nos dois países.
Estimo que, devido à repressão, a impressa perdeu pelo menos cinco biliões de francos CFA nos Camarões e no Gabão", acrescentou o politólogo camaronês.
De acordo com a sua avaliação 450 julgamentos foram organizados contra a imprensa nos Camarões e 250 no Gabão desde 1990.
"Constata-se que os regimes de (Presidente dos Camarões) Paul Biya, no poder há 25 anos, e o de (Presidente do Gabão) Omar Bongo Ondimba, no poder há 40 anos, resistiram com uma certa eficácia ao vento de democratização em África.
A repressão da imprensa foi um elemento essencial desta resistência", disse Atenga.
Evocando o nível profissional da imprensa nos dois países da África Central, deplorou " a má formação" dos jornlaista e uma profissão "não construída".
"O encerramento repetido de instalações e as perseguições conduziram à existência do que chamo profissão não construída nestes dois países.
Os jornais perderam a sua liberdade de tom e caíram na uniformização", deplorou o politólogo camaronês.
Os Camarões e o Gabão ocupam os últimos lugares da classificação em matéria de respeito da liberdade da imprensa elaborada pela associação internacional Repórteres Sem Fronteiras (RSF), sediada em Paris.

24 Setembro 2007 10:42:00




xhtml CSS