Carta do Presidente sudanês irrita Secretário-Geral da ONU

Nova Iorque- Estados Unidos (PANA) -- O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, expresssou esta semana o seu descontentamento em relação ao conteúdo de uma carta do Presidente sudanês Oumar El-Bashir sobre a crise na provínica ocidental sudanesa de Darfur.
"Declarei-lhe durante uma conversa telefónica que a sua resposta aos apelos da ONU para o envio rápido de uma força híbrida ONU-UA para Darfur não foi satisfatória e que os Estados membros estão preocupados com a necessidade de pôr termo ao conflito nesta província", declarou Ki-moon à imprensa em Nova Iorque.
"Exprimi-lhe igualmente a minha lamentação em relação às suas reservas sobre ideias propostas conjuntamente pelas Nações Unidas e pela União Africana", declarou Ki-moon.
Declarou-se consternado com o facto de o Presidente sudanês não ter tido em conta "a nossa reunião na cimeira da UA em Addis Abeba (Etiópia) e os acordos concluídos em Addis Abeba e em Abuja (Nigéria)".
"Há igualmente uma frustração crescente entre os membros das Nações Unidas, particularmente os do Conselho de Segurança", insistiu o responsável onusino, em resposta à questão sobre as perspectivas para a paz em Darfur.
"O que é importante actualmente, mesmo se estamos frustrados, é o prosseguimento do processo político.
O meu representante especial e o delegado especial da UA efectuarão na próxima semana uma visita ao Sudão", revelou Ki-moon.
A força híbrida constitui a etapa final de um plano de três fases adoptado no ano passado em Addis Abeba pela ONU, pela UA e pelo Governo sudanês para pôr termo aos confrontos entre o Governo sudanês, as milícias aliadas e os rebeldes que reclamam pela autonomia.
Até agora, este violento conflito desencadeado em Fevereiro de 2003 fez mais de 200 mil mortos e deslocou mais de dois milhões de pessoas das suas casas e aldeias.

17 Março 2007 19:25:00




xhtml CSS