Candidatura de Oud Belkheir faz manchete em Nouakchott

Nouakchott- Mauritânia (PANA) -- A candidatura às eleições presidenciais de sete de Novembro póximo na Mauritânia de Messaoud Ould Belkheir, ex-escravo e líder de um partido proibido, a Acção para a Mudança (AC), está no centro de atenções em Nouakchott.
"Presidenciais de 2003: Messaoud Ould Belkheir candidato, a campanha activa-se", escreve na manchete da sua edição de 9 de Setembro o L'Eveil, recordando que o ex-líder do AC foi empossado pela Aliança Popular e Progressista (AFP).
Ould Belkheir, recorde-se, foi investido segunda-feira sob a bandeira da AFP, uma formação nacionalista árabe de obediência nasserina.
Comentando a mesma candidatura, o Le Calame de 11 de Setembro sublinha, por seu turno, que constitui "uma consagração" para Messaoud Ould Belkheir.
Sobre o empossamento do candidato, o Le rénovateur de 10 de Setembro fala de "uma verdadeira demostração de força", em alusão à afluência do público durante o anúncio oficial da candidatura de Ould Belkheir.
O diário Nouakchott-Info de 11 de Setembro lembra o percurso do novo candidato, ressaltando que "é um dos homens políticos mais célebres do país e o primeiro mauritaniano negro a se candidatar nas presidenciais".
Por outro lado, a imprensa mauritaniana referiu-se, sem muitos comentários, à apresentação domingo de cerca de 130 oficiais, sub-oficiais e soldados supostamente implicados na tentativa de derrube do regime do presidente Maaouya Ould Sid'Ahmed Taya, a 8 de Junho último.

11 Setembro 2003 21:15:00


xhtml CSS