Candidata da SADC à presidência da Comissão da UA continua otimista

Gaberone, Botswana (PANA) – Pelonomi Venson-Moitoi, ministra tswanesa dos Negócios Estrangeiros e candidata a presidente da Comissão da União Africana (UA), mantém a esperança de ganhar e eleição prevista para o próximo ano, em Addis Abeba (Etiópia).

« Quero fazer da nossa mãe África um melhor continente para todos, a partir de janeiro de 2017. O momento chegou para nós; África merece o melhor », anunciou terça-feira Venson-Moitoi.

Venson-Moitoi, que vai concorrer pela Comunidade de Desenvolvimento da África Austral, mantém a esperança apesar de informações provenientes  da sede da UA segundo as quais seis outros candidatos já postularam para liderar a Comissão da UA.

« É muito encorajador para os Africanos saber que tantos ilustres candidatos postularam, todos prontos para sacrificar o seu tempo e a sua energia para construir um continente mais próspero, mais unido e mais orgulhoso », declarou.

Venson-Moitoi indicou que esta diversidade de candidaturas testemunha o facto de que "não existe uma penúria de ideias ou de compromisso para fazer avançar a nossa grande União".

“O nosso desafio continua a ser a necessidade de traduzir as nossas ideias e aspirações em ações práticas,  suscetíveis de aproveitar de forma tangível a todos os Africanos”, acrescentou a chefe da diplomacia tswanesa.

Venson-Moitoi mantém a esperança de aproveitar a sua experência adquirida nas altas esferas do Estado no Botswana.

As eleições para este  posto tinham sido adiadas para janeiro próximo por falta de consenso na eleição passada de julho deste ano, em Kigali (Rwanda), onde nenhum candidato obeteve a maioria requerida.

-0- PANA DRW/VAO/ASA/TBM/SOC/FK/IZ 19out2016

19 Outubro 2016 16:13:22




xhtml CSS