Camionistas camaroneses em greve sexta-feira

Yaoundé- Camarões (PANA) -- A União Nacional dos Camionistas Profissionais Camaroneses (UNCPC) observará, a partir de sexta- feira, uma greve de 72 horas em protesto contra a detenção em Doualá de um dos seus membros, soube a PANA de fonte sindical em Yaoundé.
Os sindicalistas afirmam que o seu camarada, Polycarpe Mesounza, foi detido depois de ter sido "gravemente ferido" pelo seu patrão que o ameaçou de morte a tiro gabando-se de "ter todo o governo camaronês no seu bolso".
Segundo a UNCPC, Mesounza foi detido após uma queixa do seu empregador cujos golpes teriam provocado nele uma incapacidade de trabalho de 31 dias.
"Não temos bastante dinheiro para corromper as forças policiais.
É por esta razã o que os nossos direitos não são respeitados", declarou o presidente da UNCPC, Pierre Nyemeck.
Nyemeck indicou que a greve será levantada logo que o camionista camaronês recupere a sua dignidade no seu país.

18 Novembro 2004 15:51:00


xhtml CSS