Camarões acolhe atelier sub-regional sobre racismo

Yaoundé- Camarões (PANA) -- Um atelier sub-regional consagrado ao papel da sociedade civil na aplicação do plano de acção de Durban sobre o racismo, discriminação, xenofobia e intolerância, iniciou-se segunda-feira na capital camaronesa, Yaoundé, constatou a PANA.
Esta reunião de três dias agrupa cerca de 35 delegados provenientes da África Central, membros da sociedade civil, Organizações Não-Governamentais (ONG), de direitos humanos, bem como pesquisadores que participaram na Cimeira Mundial sobre o racismo ocorrido de 31 de Agosto a 8 de Setembro de 2001, na África do Sul.
Trata-se mais especificamente, de acordo com o responsável do gabinete regional do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Oumar Bâ, "de sensibilizar os participantes sobre os prejuízos que representam para a paz todas as práticas ligadas a estes comportamentos desviantes".
Os delegados deverão identificar não só as causas, formas e manifestações da discriminação na África Central, mas igualmente os principais obstáculos à eliminação destes flagelos.
Referir-se-ão igualmente aos lugares da aplicação do programa de acção de Durban, esboçando as vias e meios de que dispõe a sociedade civil da sub-região para uma aplicação eficaz.
Examinarão o conteúdo dos instrumentos nacionais de protecção dos direitos humanos a respeito das normas internacionais.

12 july 2004 13:30:00




xhtml CSS