Cadeias públicas serão equipadas de telefones nas Ilhas maurícias

Port-Louis Maurícias (PANA) -- Três das cinco prisões nas Ilhas Maurícias, nomeadamente o reformatório para jovens, a Cadeia de Richelieu e a de mulheres serão equipadas de telefones públicos para que os reclusos possam comunicar com as suas famílias, soube-se de fontes autorizadas.
A decisão foi tomada neste fim-de-semana durante um encontro entre responsáveis, de acordo com um funcionário que disse que os detidos que se comportassem bem teriam acesso a estes telefones.
Existe um projecto similar para a cadeia de mulheres visando desencorajar a procura de drogas.
Para melhorar a situação prisional, foram tomadas outras medidas, nomeadamente a construção de infra-estructuras para alojar melhor os reclusos e a emissão de bilheites de identidade para os presos.
Outras medidas incluem o controlo dos prisoneiros, visitantes e guardas para não esconderem drogas e objectos proibidos, o exame dos presos seropositivos, assim como a emenda à lei sobre a comutação de penas.
"É necessária uma maior cooperação entre os serviços penitenciários e ONG para um melhor enquandramento dos reclusos", declarou o funcionário.
As cadeias maurícias acolhem 2.
540 detidos para 1200 celas mas está em vista um projecto de contrução de duas novas cadeias, indica-se.

14 Novembro 2004 17:22:00


xhtml CSS