Cabo Verde regista 11 casos de microcefalia associados ao zika

Praia, Cabo Verde (PANA) – Cabo Verde já registou, até ao dia 14 de junho corrente, 11 casos de microcefalia associados ao vírus Zika, dos quais um morto, soube-se sexta-feira de fonte sanitárias na cidade da Praia.

De acordo com a fonte, o único morto é um dos bebés diagnosticados com a doença que nasceu sem vida.

Segundo dados do Ministério da Saúde cabo-verdiano, avançados por uma médica epidemiologista, Maria de Lurdes Monteiro, do Serviço de Vigilância Integrada e Respostas a Epidemias (SVIRE), nove dos casos foram notados na cidade da Praia e dois na ilha do Maio, onde se assinalou o nado morto.

Durante uma reflexão e diálogo sobre o impactodo Zika nas mulheres realizada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em Cabo Verde, Maria de Lurdes Monteiro disse que  autoridades competentes estão a acompanhar cerca de 240 grávidas, sendo 170 na Praia, 44 em São Filipe, na ilha do Fogo, 22 na ilha do Maio e quatro na ilha de Boavista.

Assinalou que o primeiro caso de microcefalia associada ao vírus Zika no país foi detetado em março último, seis meses após a doença ter sido declarada epidemia.

Até agora foram registados mais de sete mil e.500 casos suspeitos acumulados, sendo que 65 porcento foram notificados em mulheres e os restantes em homens.

No início de junho corrente, o ministro cabo-verdiano da Saúde, Arlindo do Rosário, anunciou ter registado um declínio da epidemia a partir de janeiro último e que, desde o dia 25 de abril último, não se regista a circulação do vírus no país e que mosquitos analisados não estão infetados.

-0- PANA CS/DD 24junho2016

24 Junho 2016 10:03:15


xhtml CSS