Cabo Verde realiza recenseamento geral da população e habitação

Praia- Cabo Verde (PANA) -- O IV Recenseamento Geral da População e Habitação (Censo 2010) de Cabo verde arrancou quarta-feira, para recolher dados sobre toda a população cabo-verdiana e estrangeira residente neste momento no arquipélago, constatou a PANA na cidade da Praia.
Estimado em 3,5 milhões de euros, o Censo 2010, considerado como a maior operação estatística jamais realizada em Cabo Verde, vai decorrer até 30 deste mês, envolvendo cerca de mil e 500 pessoas, entre inquiridores, recenseadores e outras estruturas.
Com esta operação, o Instituto Nacional de Estatísticas (INE) pretende recolher informação em todas as casas do país, de modo a poder trazer ao conhecimento da sociedade cabo-verdiana, dos órgãos públicos e privados o retrato fiel da realidade de Cabo Verde nos dias de hoje.
Este ano, o INE introduz, pela primeira vez, questões sobre as religiões e sobre a população estrangeira residente em Cabo Verde e os Cabo-verdianos que emigraram nos últimos cinco anos.
Outras inovações do Censo 2010 são a inclusão do edifício como unidade de observação e a substituição dos questionários em formato analógico (papel) por questionários eletrónicos.
Para isso, será utilizado o PDA (Personal Digital Assistant) em todas as operações de recolha o que, segundo o presidente do INE, António Duarte, é um "avanço extraordinário", uma vez que coloca Cabo Verde à frente de vários países que ainda utilizam os cartórios e os correios para a contagem da sua população.
A recolha (de dados) é feita a nível das famílias, disse, precisando que os questionários já se encontram dentro do PDA, pelo que o inquiridor chega ao local, liga o GPS (Global Positioning System) e entra pela coordenada geográfica que lhe garante que está no sítio certo.
"Confirmada a localização, começa pelo questionário do edifício, em seguida, inquire sobre o alojamento, o agregado familiar e, finalmente, preenche o questionário individual de cada um dos membros do agregado", explicou.
A disponibilização dos PDA está enquadrada num acordo de cooperação assinado no ano passado entre o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o INE cabo-verdiano, que apoia também a formação dos agentes recenseadores, ministrada por técnicos brasileiros.
O Censo 2010, uma operação que está a ser preparada há dois anos, conta com o apoio do IBGE, das Nações Unidas, da Cooperação Espanhola e do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), entre outras instituições.

16 Junho 2010 21:34:00


xhtml CSS