Cabo Verde quer estar ligado à CEDEAO através de cabo de fibra ótica

Praia, Cabo Verde (PANA) – Cabo Verde vai ter um terceiro cabo submarino com vista estreitar muito mais as ligações entre o país e os estados da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), anunciuou sexta-feira foonte oficial.

A proposta de introdução de um cabo de fibra ótica, que terá o nome de “Amilcar Cabral”, foi feito pelo ministro cabo-verdiano da Economia e do Emprego, José Gonçalves, no âmbito da 15.ª reunião dos ministros que tutelam as áreas das tecnologias de informação e comunicação na CEDEAO., que se realizou na cidade da Praia.

O governante indicou que Cabo Verde, que já tem dois cabos de fibra ótica, está a negociar um terceiro, para que o país possa estar mais integrado na CEDEAO, no continente africano e no mundo.

O terceiro cabo de fibra ótica, a ser implementado no quadro do Plano de Banda Larga Regional, vai ligar Cabo Verde à sub-região, através da Guiné-Bissau e dos países do Rio Mano (Serra Leoa, Libéria e Guiné-Conakry).

"Isso faz com que haja maior integração na sub-região, porque há países, como a Guiné-Bissau, que ainda não estão integrados no cabo de fibra ótica da nossa comunidade", afirmou José Gonçalves, considerando que irá ser "um passo de extrema importância" para a construção da "autoestrada de comunicações" na comunidade oeste-africana.

José Gonçalves afirmou que, neste momento, está a ser estudada a "engenharia financeira" para o financiamento do cabo, já que vai ser pago por vários países.

"Mas o importante é ter um entendimento da necessidade premente desta infraestrutura das telecomunicações para permitir aquilo que é nosso desiderato de interligar a região", disse.

A 15.ª reunião dos ministros que tutelam as áreas das tecnologias de informação e comunicação na CEDEAO apreciaram vários assuntos, com destaque para a introdução do 'roaming' gratuito na sub-região, já a partir do próximo ano.

Os ministros analisaram e aprovaram ainda questões relativas ao acesso à Internet, cibersegurança e cibercriminalidade, controlo de fronteiras digitais, televisão digital terrestre e gestão do espectro radioelétrico.

-0- PANA CS/IZ 07out2017


07 Outubro 2017 15:37:50




xhtml CSS