Cabo Verde implementa projeto de hidroponia para modernizar agricultura

Praia, Cabo Verde (PANA)   - O Governo de Cabo Verde lançou um projeto-piloto da hidroponia para incentivar a participação e o investimento do setor privado na modernização da agricultura no arquipélago, apurou a PANA no fim de semana de fonte oficial.

O projeto, financiado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) em 40 mil dólares americanos, prevê a instalação de 16 unidades hidropónicas piloto em todo o país, numa parceria público-privada.

Trata-se de uma iniciativa que faz parte das medidas que vêm sendo empreendidas para a implementação de uma nova agricultura no arquipélago, conforme prevê o programa do Governo, o qual congrega diferentes projetos, alguns dos quais já em curso, e dá um novo impulso às parcerias público-privadas nas atividades de desenvolvimento rural.

Em declarações à imprensa depois de presidir ao ateliê de lançamento do projeto, a ministra do Desenvolvimento Rural, Eva Ortet, explicou que cada beneficiário deste projeto piloto de hidroponia terá também de contribuir com 50 porcento dos custos das instalações hidropónicas, a ser disponibilizado  no âmbito de uma linha de crédito para a expansão do negócio.

A governante explicou que, ao escolher a modalidade de hidroponia, que é a técnica de cultivo sem solo, onde as raízes recebem uma solução nutritiva necessária ao desenvolvimento da planta, o projeto está a encorajar o Governo a adotar políticas que promovam a produtividade e a sustentabilidade.

“Isso tudo, reconhecendo que o setor privado deve desempenhar um papel de liderança na agricultura, enquanto o Estado deve cumprir o seu papel de incentivar as melhores práticas agronómicas, criar um ambiente técnico e fortalecer os sistemas de inovação agrícola, através de investigação e infraestruturação”, sublinhou Eva Ortet.

Para além desse projeto-piloto, lançado sexta-feira e cujos beneficiários serão escolhidos através de concurso público a lançar “brevemente”, a governante recordou que várias unidades de produção hidropónica e de cultivos protegidos, de tipologia diversas, têm sido instaladas a nível nacional, quer por iniciatava dos produtores, quer com o apoio dos projetos do Ministério do Desenvolvimento Rural (MDR) ou de outros parceiros.

Segundo Eva Ortet, o projeto-piloto, que acaba de ser lançado, foi “projetado” para funcionar em rede com a Escola Nacional de Hidroponia que deve entrar em funcionamento dentro de dois meses.

“A escola vai disponibilizar todo o seu conhecimento ao serviço desta nova tecnologia de produção em Cabo Verde que, para além de formação, vai produzir plantas para apoiar as iniciativas dos agricultores nessa área”, explicou.

-0- PANA CS/IZ 22julho2012

23 Julho 2012 14:21:41


xhtml CSS