Cabo Verde funde agência de notícias, rádio e televisão

Praia, Cabo Verde (PANA) – O Governo de Cabo Verde anunciou que vai proceder à fusão da Rádio Televisão Cabo-verdiana (RTC) com a Agência Cabo-verdiana de Notícias (Inforpress), no âmbito de um processo que deverá ficar concluído até junho de 2015, soube a PANA na cidade da Praia de fonte oficial.

A medida foi tomada na última reunião do Conselho de Ministros, realizada quinta-feira, e inscreve-se no âmbito do processo de restruturação do setor público da comunicação social em Cabo Verde.

Em conferência de imprensa, o ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Démis Lobo Almeida, esclareceu que esta fusão “comportará três estruturas autónomas: Rádio, Televisão e Agências de Notícias”, assegurando que “será garantida a total autonomia editorial da agência face à TV e Rádio públicas, bem como a igualdade no acesso aos conteúdos noticiosos produzidos pela agência a todos os órgãos de comunicação social”, quer sejam públicos ou privados.

O porta-voz do Conselho de Ministros disse que esta tomada de posição teve por bases as recomendações do Plano Estratégico da Comunicação Social, a estratégia nacional da migração da televisão analógica para Televisão Terrestre Digital (TDT) e as orientações já emitidas em matéria de racionalização de estruturas.

Démis Lobo Almeida explicou que com a transição do sistema de rádio difusão televisiva analógica para TDT “necessariamente a RTC-SA terá de ser objeto de mudanças estruturais que decorrem, nomeadamente, da criação de uma nova empresa de transporte
e distribuição de sinal”.

Neste sentido, ele anunciou que estudos serão feitos neste processo para se avaliar “os impactos da transição para TDT no setor público da comunicação social, a viabilidade económica financeira da criação das novas empresas, mas também para se encontrar os melhores mecanismos de garantia da total autonomia editorial da agência noticiosa ante a Rádio e a Televisão públicas, bem como a forma de se encontrar igualdade na
disponibilização dos conteúdos informativos”.

Démis Lobo Almeida assegurou ainda que o Governo vai criar um fórum aberto aos jornalistas, profissionais de comunicação social e demais trabalhadores da RTC SA e Inforpress SA com o propósito de ouvir a sua opinião sobre o processo que pretende levar a cabo no decorrer da atual legislatura que termina em 2016.

O porta-voz do Conselho de Ministros reiterou que todos os direitos adquiridos dos trabalhadores da Inforpress que vierem a ser dispensados ou que optarem pelo abandono voluntário serão devidamente salvaguardados.

-0-  PANA  CS/TON  25out2015





25 Outubro 2014 09:53:24


xhtml CSS