Cabo Verde entre 10 países africanos com políticas mais favoráveis às mulheres

Praia, Cabo Verde (PANA) - Cabo Verde figura na lista da plataforma online Venture África entre 10 países africanos cujas políticas são mais favoráveis às mulheres e que melhor incentivam a igualdade entre o homem e a mulher,, apurou a PANA esta segunda-feira de fonte segura.

De acordo com a referida lista, o arquipélago cabo-verdiano ocupa a  9ª posição, sendo o primeiro lugar ocupado pelo Rwanda, seguido pela África de Sul, pela Namíbia, pelo Burundi, por Moçambique e pelo Quénia,.

Seguem Madagáscar eo Botswana que completa o top 10 elaborado pela Venture África,  plataforma online que analisa o negócio em África, a política, a inovação e estilo de vida no continente.

A Venture África aborda também a evolução das mulheres nos últimos anos, nomedamente aquelas promovidas a cargos anteriormente inatingíveis, como chefe de Governo, presidentes do Banco Central, procurador-geral, entre outros.

O site recorda que, durante décadas, as mulheres africanas eram consideradas como inferiores aos homens e não estavam autorizadas a tomar decisões nas suas famílias e muito menos na sociedade em geral.

No entanto, a plataforma destaca que recentemente as mulheres começaram a defender os seus direitos em suas comunidades, a lutar para a paridade de género e continuam a fazer progressos significativos no cenário político, devido à sua capacidade de resistência e tenacidade.

“As mulheres têm sido eleitas presidentes, vice-presidentes de parlamentos e assumem posições ministeriais importantes”, assinala a plataforma que apresenta alguns nomes das mulheres célebres para destruir a tese de desigualdade de género em África.

Joyce Banda, política do Malawi e Presidente do seu país entre 7 de abril de 2012 e 31 de maio de 2014,  Ellen Johnson Sirleaf, atual Presidente da Libéria), Ngozi Okonjo-Iweala, política e economista nigeriana que  foi ministra das Relações Exteriores do seu país em 2006,

Nosiviwe Mapisa-Nqakula, política sul-africana nomeada ministra da Defesa em 2012 e Nkosazana Dlamini-Zuma, sul-africana e a atual presidente da Comissão da União Africana.

Na referência que faz sobre Cabo Verde, a Ventura Africa sublinha que o arquipélago é um “país que aumentou as penas para os autores de crimes de violência sexual e a violência doméstica criminalizada, e que nos últimos tempos, tem havido um aumento da participação das mulheres na política e na tomada de decisões no governo”.

-0- PANA CS/DD 07março2016




07 مارس 2016 10:57:59




xhtml CSS