Cabo Verde diz possuir condições para reduzir pobreza para metade

Praia- Cabo Verde (PANA) – O ministro do Trabalho,- Família e Solidariedade de Cabo Verde, Sidónio Monteiro, garantiu quarta-feira que o arquipélago está em condições de reduzir para metade a taxa de cerca de 36 por cento da população pobre do país antes de 2015.
O governante, que falava à imprensa por ocasião do Dia Mundial da Erradicação da Pobreza (17 de Outubro), considera que Cabo Verde reúne as condições necessárias para atingir antes do tempo limite estabelecido pelas Nações Unidas para o alcance deste que é um dos Objectivos do Desenvolvimento do Milénio (ODM).
Sidónio Monteiro afirmou que diversos estudos realizados a propósito apontam que, a manter o ritmo do crescimento económico dos últimos anos (entre 6 a 8 por cento), Cabo Verde poderá ver reduzida para metade o número de pessoas consideradas pobres nas nove ilhas habitadas do arquipélago.
Um Inquérito às Despesas e Receitas Familiares realizado entre Outubro de 2001 e Outubro de 2002 pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) revelou que os pobres em Cabo Verde distribuem-se em muito pobres (20 por cento), ou seja aqueles cujo consumo anual se situa abaixo de 28 mil e 448 escudos (cerca de 219 euros), e pobres cujo consumo anual ronda entre esse montante e 42 mil e 673 escudos (cerca de 360 euros).
A pobreza em Cabo Verde continua mais acentuada no meio rural onde pouco mais de metade (51 por cento) da população é pobre, sendo que 30 em cada 100 pessoas desse meio de residência são muito pobres.
No meio urbano, cerca de 25 por cento da população é pobre, e 12 de cada 100 pessoas são muito pobres.
A pobreza continua mais acentuada entre as famílias chefiadas por mulher e entre as cujo chefe se encontra no desemprego.
Na busca constante da melhoria sustentável das condições de vida das populações mais pobres e vulneráveis do país, cuja caracterização e perfil foram definidos através da informação do Inquérito às Receitas e Despesas das Famílias realizado em 1988/89, o Governo de Cabo Verde tem em execução um Programa Nacional de Luta contra a Pobreza (PNLP), que abrange o período 2000-2008.
O PNLP pretende focalizar a sua actuação na camada da população que vive abaixo do limiar da pobreza, com prioridade para as mulheres, sobretudo as chefes de família; desempregados e, particularmente os jovens e grupos em situação de vulnerabilidade.
Para implementar o PNLP, o Governo de Cabo Verde obteve apoio financeiro de várias instituições credoras e doadoras, entre as quais a Associação Internacional para o Desenvolvimento (IDA), o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA), o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a Cooperação Austríaca.

17 Outubro 2007 12:54:00


xhtml CSS