Cabo Verde cria força de intervenção rápida

Praia, Cabo Verde (PANA) – O ministro cabo-verdiano da Defesa Nacional, Jorge Tolentino, anunciou, na cidade da Praia, que as Forças Armadas de Cabo Verde terão este ano uma unidade de intervenção rápida, no âmbito de um projeto que conta com o apoio da Espanha, soube a PANA na capital cabo-verdiana de fonte oficial.

O governante, que falava segunda-feira a jornalistas a bordo do navio escola espanhol "Juan Sebastian de Elcano", ancorado no porto da cidade da Praia, sublinhou que a instalação desta unidade é uma necessidade urgente para fazer face às ameaças que hoje em dia enfrentam todos os países, particularmente um arquipelágico como Cabo Verde que está no cruzamento de diferentes rotas e ameaças, como o narcotráfico e o terrorismo.

O ministro da Defesa afirmou que as Forças Armadas cabo-verdianas já têm definido um programa de formação com a Espanha, tanto para a área da marinha, como para outras especialidades incluindo o dos militares cabo-verdianos que irão integrar a unidade de intervenção rápida.

Por sua vez, o embaixador da Espanha em Cabo Verde considerou “excelente” a cooperação bilateral entre os dois países, sobretudo na segurança marítima e perspetivando melhorias no ano em curso.

José Miguel Corvinos salientou o facto de, nos últimos anos, vários patrulheiros espanhóis terem vindo a cooperar com Cabo Verde no patrulhamento conjunto das águas marítimas cabo-verdianas, argumentando que a liberdade dos mares nesta região do Atlântico é vital para o interesse de ambos os países.

O diplomata recordou  também que a Espanha vem oferecendo bolsas de estudos a militares cabo-verdianos em diversas áreas.

Segundo ele, os dois países estão a trabalhar tanto na cooperação da defesa do mar, como na formação para o aperfeiçoamento dos militares e um trabalho conjunto que está a ser feito na área da saúde militar.

-0- PANA CS/TON 18março2014

18 Março 2014 15:25:19




xhtml CSS