Cabo Verde com nova rede de abastecimento de água financiada pelo MCA

Praia, Cabo Verde (PANA) – Cabo Verde conta, desde quarta-feira, com a interconexão do seu sistema de abastecimento de água, financiado pelo projeto norte-americano Millennium Challenge Account, do Millennium Challenge Corporation (MCC-MCA).

As obras do projeto inaugurado pelo primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia Silva, irão beneficar mais de 30 mil Cabo-verdianos dos concelhos da Praia e São Domingos, na ilha de Santiago.

O ato que marca a entrada em funcionamento desta nova rede de abastecimento de água, foi igualmente testemunhado pelo vice-presidente do Millennium Challenge Corporation (MCC), Robert Blau, que está em Cabo Verde desde o início da semana.

O principal objetivo da visita de Robert Blau é encerrar o segundo compacto do programa MCA, atribuído a Cabo Verde, em 2011, pelos Estados Unidos.

As obras da nova rede representaram um investimento de três milhões e 700 mil euros e integram a componente "Wash" do programa MCA II, que inclui ainda uma componente "Land", que financiou a realização do cadastro predial em várias ilhas de Cabo Verde.

No total, 30 mil e 557 pessoas serão beneficiadas por este projeto de reforço da rede de abastecimento, que integra duas estações de bombagem de água, com uma capacidade mínima de 5000 m3/dia, em Ponta de Água e São Filipe.

Foram ainda construídos dois reservatórios de distribuição de 400 e mil e 500 metros cúbicos, nas zonas de Monte Vaca e Achada de São Filipe de Cima (concelho das Praia) e colocados 41 mil metros de tubagem em conduta de alta densidade.

Em declarações aos jornalistas, o primeiroministro cabo-verdiano sublinhou o impacto das obras no abastecimento de água das populações de toda a zona norte da cidade da Praia e de várias localidades do concelho de São Domingos.

Ulisses Correia e Silva apontou como exemplo o facto de a zona do aeroporto da Praia, atualmente abastecida através de camiões, passar a ter acesso à água da rede, o que irá, segundo ele, baixar os custos do abastecimento.

Na ocasião, o vice-presidente do MCC, instituição que administra o programa MCA, considerou que "Cabo Verde tem sido um excelente parceiro e está uma vez mais a fazer história, sendo o primeiro país a concluir com sucesso um segundo compacto.

Segundo ele, Cabo Verde implementou o programa com "elevados padrões de qualidade e alcançando resultados além dos previstos".

A parceria entre os Governos de Cabo Verde e dos Estados Unidos, através do MCC, teve início em 2005, data em que foi assinado o primeiro programa de apoio ao país, no montante de 110 milhões de dólares americanos.

Com este montante, Cabo Verde procedeu a um conjunto vasto de obras e programas a nível das infraestruturas (estradas, pontes, modernização do porto da Praia), gestão de bacias hidrográficas, apoio à agricultura, reforma do seu setor público e valorização dos seus recursos humanos, entre outros projetos

Em dezembro de 2009, o Conselho de Administração do MCC autorizou a preparação de um novo acordo e, em fevereiro de 2012, Cabo Verde tornou-se no único país a beneficiar de um segundo programa que agora chega ao fim após cinco anos de implementação.

O apoio norte-americano tinha como objetivo promover o crescimento e reduzir a pobreza através de intervenções e reformas nos setores da água e saneamento (Wash) e gestão de propriedades (Land).

-0- PANA CS/IZ 30nov2017

30 Novembro 2017 17:41:01




xhtml CSS